Uma Lista a Abater é um filme de construção lenta, que arranca com morosidade. Mas não se iluda com a sua aparente amabilidade para com os mais sensíveis a ataques cardíacos: este é um dos filmes mais violentos e perturbadores dos últimos tempos. E vale a pena cada minuto… se for capaz de aguentar.

Uma lufada de ar fresco para os fãs de terror que estão cansados das emoções repetitivas e baratas que enchem as salas de cinema nos dias de hoje, Uma Lista a Abater conta-nos a história de dois ex-militares, Jay (Neil Maskell) e Gal (Michael Smiley). Depois de um trabalho desastroso em Kiev, Jay, física e mentalmente marcado pelas experiências vividas na Ucrânia, torna-se num assassino contratado. Pressionado pelo seu parceiro para aceitar uma nova missão, Jay acaba por descarrilar novamente no medo e paranoia, e aquilo que à partida parecia um trabalho simples, acaba por se transformar num autêntico pesadelo…

Um filme extremamente violento, cuja ação aumenta compassadamente em surtos inesperados, Uma Lista a Abater é um prato apetecível para os mais corajosos. A intensidade e realismo da história transporta o espectador imediatamente para junto dos personagens, fazendo-nos crer que, também nós, estamos a viver um pesadelo que não tem escapatória possível. E desengane-se aquele que pensa que a meio do filme já é capaz de prever o final: felizmente, o filme mantem-se imprevisível até à última cena. E apesar de o seu desfecho não fazer justiça ao filme (apesar de, claramente, contribuir para manter o impensável em cima da mesa), tudo o que está para trás é suficiente para nos fazer acreditar que Uma Lista a Abater não é, de todo, um filme que venhamos a esquecer com facilidade.

7/10

Ficha Técnica:

Título original: Kill List

Realizado por:  Ben Wheatley

Elenco: Neil Maskell, MyAnna Buring, Harry Simpson, Michael Smiley, Emma Fryer, Truan Rodger

Género: Terror, Thriller

Duração: 95 minutos