No De 0 a 20 desta semana, o programa escolhido é a série Morangos com Açúcar, a produção da TVI que marcou várias gerações. Analisamos ainda as duas personalidades que se destacaram na condução do Festival da Canção, Sílvia Alberto e Pedro Granger. No melhor da semana destacamos os resultados de Inspector Max e como pior da semana o cancelamento de TVI Filmes.

.

 

Morangos com Açúcar IX (TVI) | 13/20

https://i0.wp.com/i770.photobucket.com/albums/xx348/espalhafactos/televisao/JO-MORANGOS_78.jpg?resize=201%2C122Em 2003, a TVI estreava a nova fórmula de sucesso nas suas tardes: uma série juvenil que juntava jovens, praia e triângulos amorosos. Ao longo de vários anos os Morangos com Açúcar foram muito além do pequeno ecrã. Foi uma série, uma marca, um fenómeno, que marcou várias gerações. Chegou a ser o programa mais visto da televisão portuguesa. Todos viram alguma vez esta série que conquistava público de todas as idades.

Contudo, ao longo dos últimos 2-3 anos as audiências foram descendo cada vez mais. Tentou-se renovar. Os Morangos passaram a ser, na 7ª temporada, uma escola de artes. Resultou minimamente bem. Na temporada seguinte repetiu-se a fórmula, que se revelou um fracasso. Este ano, a série 9 tem como tema principal a moda. É a menos vista de sempre. E porquê? Primeiro porque uma série tão longa vai-se desgastando ao longo do tempo, se não houve uma capacidade de renovação. E neste caso apesar das várias tentativas, tal não foi conseguido.

Os Morangos tornaram-se repetitivos, cada vez mais infanto-juvenis e mais longe do tradicional modelo de novela. Isso fez com que uma grande fatia do público, o mais adulto, se afastasse e passasse a assistir a outros programas do horário. E hoje os Morangos com Açúcar são o 3º ou 4º programa mais visto do horário e atualmente fazem pouco mais de 20% de share e andam à volta dos 700 mil espetadores. Cerca de metade do que já chegou a conseguir!

Agora parece que chegou ao fim. Nos últimos tempos muito se tem falado sobre o final da série, da marca e do fenómeno. Fala-se de uma novela no mesmo género, mas num formato low-cost, para a substituir. O diretor da Plural chegou mesmo a afirmar que este término seria apenas uma pausa para repensar o formato. Parece-me que a última opção seria a mais certa. Uma pausa, uma reformulação da série e um regresso em grande.

.

Sílvia Alberto e Pedro Granger (RTP1) | 18/20

https://i2.wp.com/i770.photobucket.com/albums/xx348/espalhafactos/televisao/festival-cancao-2012-2.jpg?resize=187%2C120Esta semana não elegemos uma, mas sim duas personalidades: a dupla Sílvia Alberto e Pedro Granger. A cumplicidade entre os dois já é notória desde os tempos do Ídolos, na SIC. Desde então os apresentadores seguiram outros voos.

Pedro Granger esteve na TVI, participando em novelas e conduzido esporadicamente alguns programas, como a primeira edição da Casa dos Segredos. Sempre bem.Agora no Elo Mais Fraco é que não está no seu melhor registo.

Sílvia Alberto tem conduzido vários formatos da estação pública. Desde a Operação Triunfo ao Masterchef, passando pelas últimas edições do Festival da Canção. Igualmente bem.

Mas o que vimos na noite do Festival da Canção 2012 superou tudo isso. Mais uma vez, a dupla juntou-se e arrasou. Foi graças ao desempenho dos apresentadores que a noite acabou por não se revelar um verdadeiro fiasco. Entre um leque de músicas fraco e uma audiência bem modesta do Festival, tivemos Sílvia e Pedro a demonstrar o que valem. Cúmplices e divertidos, os apresentadores conseguiram soltar-se e não ficar agarrados ao tele-ponto. Pena que tenha sido uma vez por acaso. Era tão bom que a dupla voltasse regularmente à televisão.

 

.

O MELHOR

Os resultados de Inspector Max | 17/20

https://i0.wp.com/i770.photobucket.com/albums/xx348/espalhafactos/televisao/198.jpg?resize=154%2C106O Inspector Max continua a ser um caso raro de sucesso. Estreada em 2004, a série rapidamente conquistou os consumidores portugueses. Foi um sucesso na primeira exibição. Durante o verão de 2005 e 2006 foi repetida até à exaustão nas tardes de segunda a sexta. Mais tarde, em 2009, recomeçam a repetir a série nas manhãs de fim-de-semana. E nos últimos meses tem ocupado o horário das 10h às 13h nos sábados da TVI.

O mais impressionante é que apesar de cada episódio já ter dado cerca de 4 ou 5 vezes (no mínimo), a série continua a ser líder no horário. Ainda no último fim de semana, registou 7,3% de audiência e 30,1% de share! Mais do que qualquer programa da RTP nesse dia, e mais do que qualquer programa em horário nobre da SIC. Podemos ainda dizer que faz mais do que a atual temporada dos Morangos, por exemplo. É caso para dizer que enquanto o cão ladrar, a TVI não vai largar este ‘osso’…

.

O PIOR

A suspensão dos TVI Filmes| 8/20

https://i1.wp.com/i770.photobucket.com/albums/xx348/espalhafactos/televisao/Filmes-TVI-2.jpg?resize=157%2C97O TVI Filmes foi, há duas semanas, suspenso. A série de 26 tele-filmes propositadamente produzidos para a TVI foram registando, semanalmente, audiências cada vez piores. A última a produção a ser exibida foi Até que a Vida nos Separe, que apesar de prometer muita polémica, acabou por se revelar um flop de audiências, podendo isso ter levado ao cancelamento de novas exibições, pelo menos por agora.

É pena que o formato não tenha agradado ao público, mas a verdade é que o dia de exibição também não foi o mais bem escolhido. Uma produção como esta merecia mais destaque e o sábado às 23h30 não parece ser a melhor escolha. Porque não o regresso aos domingos, às 18h00, com a exibição dos filmes cuja classificação etária for permitida no horário?