Coimbrense de ascendência brasileira, Bruno Aleixo começou por agraciar os portugueses com os seus brilhantes conselhos para a vida. Tamanho foi o sucesso que, pouco depois, Aleixo já tinha o seu próprio talk-show na SIC Radical, O Programa do Aleixo, apresentando uma série de rubricas na companhia do seu amigo Busto. Um ano mais tarde chegava à rádio com Aleixo FM, novamente acompanhado por Busto. Protagonizou mais umas quantas séries de episódios, em exclusivo para a Internet, nas quais figuravam alguns dos amigos que tinha apresentado no seu talk-show inicial.

O Bruno já foi ao Brasil por várias ocasiões, incluindo quando fugia de um ninja. Recomenda tais paragens para os portugueses que hoje fogem do desemprego?
O Brasil é um destino que roça a perfeição a diversos níveis, sim. A nível de emprego, será sempre uma boa opção para os portugueses, seja pela língua, seja pelo clima, seja pela curta diferença horária, que ainda permite acompanhar os jogos da bola de cá sem obrigar a levantar de madrugada.

Como freelancer teve bastante sucesso, chegou a ter programas na Antena 3 e na SIC Radical. Reconhece uma falta de crença por parte dos canais generalistas neste tipo de humor? Será impossível chegar a ter um programa desta índole num canal de sinal aberto?
Não creio que o meu programa se possa definir apenas como “humor”. Creio que será mais um programa de autor ou, sendo mais científico, um programa de “eu a falar”. Pouca gente tem programas de “eles a falar”. Até o Marcelo Rebelo de Sousa recebe apenas um segmento de “ele a falar” e não um programa inteiro de “ele a falar”. Acredito, contudo, que esse panorama possa ser alterado, um dia.

É sabido que gosta de futebol, não tivesse tido um blogue onde comentava o futebol nacional e internacional. Quem, até agora, merece vencer a Liga Portuguesa? E quem vai, efectivamente, ser campeão?
Enquanto o União de Coimbra não regressar às competições seniores, não reconheço o campeão nacional, lamento. Também não reconheço a Taça de Portugal, não só porque o União de Coimbra não está nas competições seniores, mas também porque a Académica não foi eliminada à primeira.

Depois de ter passado pela televisão e pela rádio, depois de ter comentado o Mundial de 2010 e um concurso televisivo japonês, será que vai pedir reforma antecipada ou já tem um novo projecto em mente?
Não comentei nenhum concurso televisivo japonês. Isso era um dos garotos que trabalha para mim e que me copia alguns maneirismos e tiques. É natural isso acontecer, que a garotada tende a copiar trejeitos e tons de pessoas mais velhas e que sejam ídolos e referências morais para eles. Mas sim, tenho vários projectos em mente, alguns televisivos, outros nem por isso. Um deles até seria para um meio comunicacional que ainda nem foi inventado. Talvez regresse em Setembro, se não estiver todo moído da praia.

Em honra aos bons velhos tempos, tem alguma recomendação ou dialéctica kafkiana a partilhar?
Tudo o que digo tem um subtexto muito forte, mas, para aqueles que necessitem de palavras mais objectivas, posso recomendar que não comam de boca aberta.

Pode visualizar todos os episódios do Bruno Aleixo na Aleixo TV

Entrevista publicada originalmente no site Multimedia Journalism .