Os desempregados podem, a partir do final do mês, entrar gratuitamente nos museus, palácios e monumentos tutelados pelo Governo e usufruir de descontos em espetáculos nos teatros nacionais. A medida foi divulgada pela Secretaria de Estado da Cultura e entrará em vigor a 27 de março, Dia Mundial do Teatro.

A nota da Secretaria de Estado revela que o objetivo desta medida é procurar não afetar os hábitos culturais das pessoas, não vendo “o seu acesso à cultura limitado por se encontrarem numa situação de desemprego”. Para além dos teatros nacionais, também a Cinemateca Portuguesa e a Companhia Nacional de Bailado oferecem descontos nos bilhetes, limitados a um número máximo por sessão, definido pelos organismos.

Assim, uma pessoa desempregada passa a pagar um bilhete fixo de 1,35 euros para assistir a um filme na Cinemateca e 6 euros para entrar no Teatro Nacional D. Maria II. No Teatro Nacional de S. João, o desconto é de 50% do preço do bilhete. Por seu lado, os espetáculos da Companhia Nacional de Bailado e do Teatro S. Carlos terão desconto de 25%.

Para usufruir destes descontos, basta apresentar um comprovativo de inscrição no Instituto de Emprego e Formação Profissional ou outro documento emitido pela Segurança Social que possa comprovar a situação de desemprego.