O filme iraniano Uma Separação, vencedor do Óscar de melhor filme estrangeiro, foi proibido de festejar no próprio país de origem.

A cerimónia de celebração do prémio recebido nos Estados Unidos deveria ter acontecido na passada segunda-feira, mas foi cancelada pelas autoridades iranianas e as razões não são conhecidas até à data. O que se sabe é que no país é preciso autorização para a realização de qualquer evento público.

A notícia foi dada pela Associated Press, citando a agência iraniana Ilna, que afirmou que a decisão de não autorizar o evento foi dada a conhecer aos organizadores “de forma abrupta”. O Centro para os Realizadores de Cinema Iraniano e o Conselho Superior de Produtores do Cinema Iraniano lamentaram a decisão e, numa nota enviada ao realizador do filme, explicaram que “tencionávamos fazer uma reunião simples entre amigos, para dizer ‘obrigado’ pela grande conquista que trouxeste ao Irão e ao cinema iraniano, mas os guardiões culturais não nos deixaram fazê-lo”.

No entanto, o Óscar recebido motivou um comentário oficial no Irão. O realizador Asghar Farhadi e o filme foram aplaudidos pelas autoridades iranianas, que disseram ser a elevação da cultura iraniana fora do país. O realizador ainda não reagiu à notícia.