Ai Se Eu Te Pego, o tema que popularizou Michel Teló, não é, afinal, original do músico brasileiro.

Três raparigas brasileiras – Marcella Quinho de Ramalho, Maria Eduarda Lucena dos Santos e Amanda Borba Cavalcanti – moveram uma ação no tribunal de João Pessoa contra o cantor, contra a editora Pantanal e também contra a compositora Sharon Acioly, que terá registado, indevidamente, a autoria dos versos.

O tema terá sido composto em 2006 por estas três estudantes, durante uma viagem à Disneyland. As receitas provenientes do tema deverão, enquanto a questão da autoria não foi esclarecida, ser congeladas, não tendo o cantor autorização para mexer nesse dinheiro até que saia uma decisão final do processo. Se for confirmada a versão das estudantes, as receitas provenientes do tema terão de ser partilhados com elas.

Confrontado com a polémica, Teló afirma ainda não ter recebido qualquer notificação do tribunal e estar tranquilo com a situação: “Não tenho nada a ver com esta história, sou apenas o intérprete da música. Os meus bens não estão bloqueados e tenho todos os direitos legais para interpretar a música”.

O cantor passou pelo nosso país no mês passado, onde deu dois concertos, em Lisboa e Guimarães.