O segundo dia do ModaLisboa contou mais uma vez com o street style habitual, as poses para todas as máquinas que se encontravam na rua e um sorriso na expectativa de passagem deste primeiro teste. As três salas na Praça do Munícipio acolheram os desfiles de Vitor, Katty Xiomara, Dino Alves e Ricardo Preto. Já para o terceiro dia, o Espalha-Factos assistiu aos desfiles de Os Burgueses, Maria Gambina, Piotr Drazl, Miguel Vieira e Nuno Baltazar.

Para um código de vestuário supostamente todo negro, em representação da tradição fúnebre, a coleção de Vitor desilude.

A cor exclusivamente negra, os mesmos tipos de roupa sem esforço, para não deixar morrer a linha para Outono/Inverno 2012/2013. A banda sonora foi a relíquia de toda a apresentação assim como a prestação de Fiona. Interpretou magnificamente o papel típico de um funeral, com um rosto pesado para todos os presentes. A apresentação da coleção de Katy Xiomara levou ao despertar do interesse no público por colocar o final no início, uma troca invulgar e imprevisível para os mais exigentes. A estilista agradeceu quando todas as modelos passaram de raspão para os presentes. Depois da cerimónia fúnebre de Vitor, uma paleta de cores a dar brilho a todos os convidados do ModaLisboa.

Uma coleção que, segundo a estilista, “tenta desvendar a alma do futuro, mas não pode ser considerada uma coleção futurista, não no sentido particular da ciência ficção. É uma coleção bastante limpa que joga com feminilidade de uma forma prática, abusando dos blocos de cor e da reconstrução de peças”. Apesar de não apresentar nada de novo no formato das peças, a apresentação conquistou por alguns motivos. Um deles foi a capacidade de envolvência da banda sonora no espetáculo. De fazer vénia.

Com o terceiro desfile de sexta-feira, do português Dino Alves, sente-se a complexidade das apresentações, a criatividade nos desfiles. Foi colocada uma elevação, em que as primeiras modelos iam subindo, com luzes coloridas a dar alma ao desfile. A banda sonora em tudo ajudava. Enquanto a coleção se manteve nos padrões coloridos e simples tudo correu bem, mas a partir do momento em que houve uma mistura de padrões houve algo que falhou. Não bastaram os pequenos truques para se distanciar da monotonia das apresentações. As propostas para o Outono/Inverno 2013 centram-se em “peças com estampados muito exuberantes em combinação com peças mais minimais em cores cinzas, pretos, castanhos, branco. Silhueta justa e longilínea com oversized e curta. Layers de organza a criar o efeito sombra sobre tecidos coloridos e estampados. Leve evocação ao universo oriental” – visível nos penteados dos modelos. Ricardo Preto, o último designer a apresentar nessa noite, apresentou ‘mais do mesmo’, como diria no bom português. Peças que me apaixonaram, algumas cores para se sobressair e malhas interessantes.

Os melhores looks de Vitor e Katty Xiomara:

Vitor e Katty Xiomara

Os melhores looks de Dino Alves e Ricardo Preto:

Dino Alves e Ricardo Preto

Ontem, o terceiro dia das novas apresentações, a vivacidade já não era tão visível no rosto de todas as pessoas, mas as roupas continuam a ter o papel principal, como é óbvio.

A coleção d’Os Burgueses, apesar de simples, conquistou-me totalmente por isso mesmo. Foi uma das melhores coleções do dia, ao lado de Nuno Baltazar. A dupla Eleutério e Mia apresentou o azul, o preto, o cinzento, branco e vermelho de uma forma muito precisa. Peças com uma simplicidade extrema mas elegantes, com o pormenor dos zipers a deliciar. É uma equipa de trabalho para se prestar atenção, definitivamente (bem visível no vídeo abaixo). A apresentação de Maria Gambina não trouxe novas surpresas, o contraste das cores vermelhas e azuis foi o único pormenor de agrado. O tema desta edição do ModaLisboa foi interpretado “como um grito de angústia ou alivio”. Dir-se-ia que foi um mix destes sentimentos ao longo da apresentação.

De resto, de todas as apresentações a que o Espalha-Factos assistiu, a única que merece adoração e vénias é a de Nuno Baltazar. Elegante, clássica, e feminina. Deixo-vos alguns looks da apresentação e também as palavras do estilista sobre a gama de roupa para o Outono/Inverno 2012/2013 aqui. A banda sonora foi uma das melhores escutadas e com a língua portuguesa a conseguir chegar mais perto da alma de todos os convidados.

Os melhores looks de Nuno Baltazar:

Nuno Baltazar