Ei, brutal! Ride apresentou um espetáculo visual e sonoro assombroso!

Este pequeno grande produtor entra, em 2012, como detentor do título de campeão do mundo de Scratch/Turntablism IDA 2011 – categoria “Show” – juntamente com Stereossauro (os Beatbombers).

No Café Concerto do Centro Cultural Vila Flor, em Guimarães, Ride apresentou o seu mais recente projeto, Pixel Thrasher, um formato one man show, onde som e imagem se fundem numa homogeneidade incrível.

Desde o reconhecimento no meio Hip Hop – quatro vezes campeão nacional de Scratch/Turntablism, e vice-campeão Mundial com Beatbombers – aos lançamentos em nome próprio (álbuns/EPs e vinis), passando por colaborações com vários artistas, Dj Ride, de apenas 25 anos, é uma das figuras incontornáveis da música urbana portuguesa.

 

Ride passou rapidamente de promessa a uma das certezas da música nacional. A maturidade demonstrada nos suas criações levou-o a percorrer várias estéticas musicais, onde convivem de uma forma coerente o Jazz, a Pop, a Electrónica e até mesmo a Música Experimental. Já colaborou com nomes como Legendary Tiger Man, Micro Audio Waves, João Lucas, Rui Horta, Coldfinger, Kika Santos e Cool Hipnoise. Notável.

Para além do mais, e mostrando toda a sua versatilidade artística, semanalmente é responsável pela sonoplastia do programa de rádio Ginga Beat, da Red Bull Music Academy Radio @ Antena 3.

Com o aumento da exposição do seu trabalho surgiram convites para colaborar com várias marcas, dos quais se destacam os anúncios para a Super Bock e Optimus, o que é uma importante ajuda na divulgação de uma obra cada vez mais bem construída e lapidada.

Ride tem vindo a ser presença assídua em festivais de Verão e clubes portugueses e estrangeiras, com uma agenda que conta com uma invejável média de 100 atuações por ano. Isto desde o lançamento do primeiro CD. De se tirar o chapéu.

Neste novo projeto apresentado na noite de ontem na Capital Europeia da Cultura, Ride assume o vídeo-scratch como linguagem e expressão criativa. Explora um dilatado campo visual, sonoro e lúdico – através do uso de elementos gráficos e referências aos universos da música, cinema e internet – e cria jogos com a memória coletiva, numa abordagem de vários pontos de vista sobre a sociedade que nos rodeia.

A nostalgia da Rua Sésamo, o grandíloquo e épico vídeo do Tiago na praia de Matosinhos, a espontaneidade de Family Guy, a participação especial de Bruno Aleixo, não deixando de fora o nacionalismo do bacalhau, expuseram a capacidade e imaginação estupendas de Ride, Dj Ride.

http://www.youtube.com/watch?v=qxSHveXKfRc

E é esta facilidade com que mistura diferentes estilos e linguagens que fazem dele um dos DJs e produtores mais originais e bem sucedidos em Portugal. E, se a casa não esteve cheia, o público saiu absolutamente preenchido, numa vasta panóplia de sentimentos, emoções e vivências. Assim prosseguimos na exposição do melhor que se faz em Portugal.