Desde 22 de Janeiro, todos os Domingos até meados de Março, o Espalha-Factos vai recordar um actor ou uma actriz, que tenha marcado a sua época, mas que caiu em esquecimento ou não foi suficientemente reconhecido. Percorreremos actores de diversas décadas, até à actualidade. Falaremos da sua vida, carreira, papéis mais icónicos e do legado que deixaram.

Desde muito cedo no mundo da representação, a actriz, escritora e realizadora francesa, Julie Delpy é filha dos actores Albert Delpy e Marie Pillet. Ainda não tinha 20 anos e já tinha trabalhado com alguns dos melhores realizadores europeus.

A primeira vez que pisou um palco tinha apenas cinco anos e a sua estreia no grande ecrã aconteceu cerca de quatro anos mais tarde. Foi com o prestigiado realizador francês, Jean Luc-Godard, que a sua carreira realmente começou, com a participação no filme Detective (1985). Depois de começar, nunca mais parou. Em 1987 interpretou o seu primeiro filme em língua inglesa, King Lear e, dois anos depois, foi freira no filme Virgin Mary e ainda uma mulher sedutora em L’autre Nuit.

Em 1990 rumou aos Estados Unidos, mas continuou sempre ligada aos trabalhos dos mais prestigiados realizadores europeus. O seu primeiro grande trabalho em Hollywood foi na série Mosqueteiros, de Richard Lester, mais tarde utilizada para remake de Stephen Herek, Os Três Mosqueteiros. No entanto, ela chamou a atenção do público no Killing Zone, 1994, de Roger Avary, interpretando uma prostituta com um ar angelical francês.

De actriz a realizadora, dirigiu e participou na curta Blá Blá Blá, em 1995, um olhar cómico de duas mulheres sexualmente frustradas, que teve uma presença muito forte no Festival de Cinema Sundance, em 1996.

Porém, Julie Delpy conquistou mais fãs quando, em 1996, contracenou com Ethan Hakwe no filme Before Sunrise. A sua forma simples e cativante de apresentar, rapidamente saltou aos olhos dos espectadores mundiais, fazendo desta actriz uma das mulheres mais queridas de Hollywood. Do mesmo realizador, Richard Linklater, o Before Sunset surge em 2004, uma continuação daquele que foi um dos filmes mais marcantes da carreira da jovem actriz.

http://www.youtube.com/watch?v=Ew3XL_fE-M0

O seu primeiro filme de terror foi Um Lobisomem em Paris, em 1997, marcando a sua versatilidade enquanto actriz e, em 1998, entrou na mini-série da NBC Crime e Castigo. O auge da sua carreira deverá ter sido em 2007, quando realizou, escreveu e participou o filme 2 Dias em Paris, uma comédia romântica durante um curto período de 48 horas na Cidade Luz.

Julie Delpy é uma actriz de gerações e que terá sempre o seu nome associado à Sétima Arte, sobretudo devido à sua imprevisibilidade e versatilidade. Hoje em dia admite que não quer continuar a representar, mas não pensa em deixar o papel atrás das câmaras.

*Por opção da autora, este artigo foi escrito segundo as normas do Acordo Ortográfico de 1945.