As histórias de indivíduos com superpoderes acabam quase sempre por se tornar sinónimo de atos de heroísmo. Com collants azuis e capa vermelha, com um morcego no peito ou teias de aranha nos dedos, eles acabam sempre por acudir os aflitos e salvar o dia. Felizmente, A Crónica pretende mudar o rumo à narrativa.

Andrew (Dane DeHann), Steve (Michael B. Jordan) e Matt (Alex Russell) são três adolescentes iguais a quaisquer outros. Enquanto tentam lidar com as suas esquisitices, imperfeições e imprudências, tentam a todo o custo encontrar o seu lugar no mundo. Porém, toda a banalidade das suas vidas é interrompida quando adquirem misteriosamente superpoderes.

E é exatamente neste ponto que A Crónica se torna interessante: ao invés de vermos os jovens a partirem para as ruas para combater o mal, eles vão simplesmente divertir-se. Como adolescentes que são, procurarão nos seus poderes fazer brincadeiras elaboradas, vingar-se daqueles que um dia os ofenderam e, claro, gozar ao máximo cada momento.

A Crónica é um filme estimulante, que irrompe com tudo aquilo que é normal vermos nas salas de cinema. Para além da narrativa, o filme adota um género fílmico relativamente novo, que combina o estilo “found footage” com POV (point of view). Fazendo-se passar por documentário (como foram os casos recentes de Atividade Paranormal e Apollo 18), o filme tenta filmar sob o ponto de vista de Andrew.

Apesar de não ser arrebatador, esta é uma proposta inovadora, que com honestidade procura trazer uma nova dimensão aos filmes de personagens com superpoderes. Deixando de lado os heroísmos e mantendo-se naquilo que é a real natureza do ser humano, A Crónica oferece bons momentos de entretenimento. E deixa-nos com uma pergunta na mente…o que faria eu se tivesse sido comigo?

7/10

Ficha Técnica:

Título original: Chronicle

Realizado por: Josh Trank

Escrito por: Max Landis

Elenco: Michael B. Jordan, Michael Kelly, Dane DeHaan, Ashley Hinshaw, Alex Russell

Género: Drama, Thriller

Duração: 84 minutos