Quatro realizadores, quatro personalidades, quatro diferentes documentários apresentados pela RTP2 aos sábados, às 21 horas, durante o mês de fevereiro.

Amanhã é a vez de Alberto Serra apresentar o seu trabalho. Um sítio onde pousar a cabeça conta a história de Manuel António Pina – poeta, romancista, cronista e escritor de livros infantis. A realização é de Ricardo Espírito Santo e a produção da Terra Líquida. Neste documentário, Manuel António Pina é retratado na primeira pessoa, através de testemunhos de amigos, familiares e especialistas da sua obra.

Saudade Burra de Fernando Assis Pacheco foi o primeiro dos documentários a ser transmitido, no passado sábado 4 de fevereiro. Uma longa metragem da autoria de Nuno  Costa Santos que conta a vida de  Fernando Assis Pacheco, o escritor e jornalista português que faleceu em 1995.

No dia 18 de fevereiro é a vez de Zé da Guiné ser homenageado. Zé da Guiné, Crónica dum africano em Lisboa retrata Zé, um jovem africano que chega a Lisboa nos anos 70 e muda o conceito das noites da cidade. Uma produção , realização e autoria de José Manuel de S. Lopes.

O último sábado fica marcado por O meu avô Jolly, uma longa-metragem dedicada a Joly Braga Santos, o avô que Francisco Belard nunca conheceu. Uma viagem pelas encontrar imagens e memórias do Joly, para tentar chegar à sua personalidade e percurso de vida. Um documentário realizado por Pedro Caldas, pela produtora Luz e Sombra.