Os novos nomes do panorama cultural nacional estiveram em peso na Gala Portugal Aplaude 2011, da RTP. Sonoridades, formas de interpretar, energia, vontade de ir mais além. Tanto na música como no humor, levantam-se hoje novas tendências. Também a própria dança não fica atrás e procura renovar-se a cada dia que passa.DANÇA

Ouve-se a voz de Amália, a cantar em francês. Aranjuez, Mon Amour serve de banda sonora à atuação de Olga Roriz. A simplicidade dos gestos e do vestido branco contrastam com as emoções que a coreógrafa faz passar. Um exemplo de que a dança não é uma arte menor e que cada vez mais tem consolidado o seu lugar de destaque em Portugal.

HUMOR

Um dos rostos da RTP, Herman José trazia uma interpretação bem ao seu jeito, a partir de um poema de Alberto Janes. “Uma caldeirada de fado, poesia e peixe”, anunciou a apresentadora. A performance do humorista, complementada com vários círculos de luz, acabou por não ser muito ‘iluminada’ e cativante apesar da forte carga irónica que a letra trazia.

httpv://www.youtube.com/watch?v=k88HHrTvcuM

Aldo Lima veio também ele representar uma nova geração que se dedica ao Stand-up Comedy. Numa primeira actuação, o humorista não foi muito bem sucedido e poucas foram as gargalhadas que se fizeram sentir. Contudo, no segundo momento em que Aldo Lima pisou o palco, os risos não se fizeram esperar nem conter. Uma aposta num humor baseado em situações do dia a dia que acabam por ser comuns a todos nós e que nos passam um tanto ou quanto ao lado.

Francisco Menezes também representou os novos valores do humor em Portugal, com uma aparição surpreendente e divertida. Uma mistura de vários sons e ritmos divertiram o público na sala e fizeram soltar umas valentes gargalhadas na audiência.

MÚSICA

Luísa Sobral interpretou o seu segundo single, Xico. Uma actuação que não será recordada pela sua força, mas que conseguiu chamar a atenção pela encenação e recriação de partes do seu videoclip. Um momento musical que conseguiu integrar também ele outro motivo de orgulho: a calçada portuguesa. Isso e um dos sentimentos mais típicos do povo português, a melancolia, através da cena final do funeral.

Aurea ofereceu aos portugueses duas interpretações de peso. Primeiramente com At Last de Etta James e depois com um original seu, Busy for Me. Uma atuação cheia de poder, com intensidade vocal e interpretativa. Aurea provou porque é uma das artistas da nova geração mais acarinhadas pelo público.

httpv://www.youtube.com/watch?v=Xr9L6y9dIvc

Um dos momentos altos da noite foi a actuação dos Best Youth. Acompanhados pelos ginastas acrobatas Gonçalo e Sofia, participantes no programa Portugal tem Talento, fizeram-nos perceber a beleza e a arte que está presente nas suas forças combinadas. Prenderam pela música, pela coreografia, pelo jogo de luzes. Um exemplo de que as novas gerações também são capazes de emocionar, de fazer vibrar.