Anne Teresa de Keersmaeker, uma das coreógrafas mais conhecidas da Europa, vai estar em Portugal durante nove meses para participar na primeira bienal Artista na Cidade.

A coreógrafa belga vai instalar-se em Lisboa e apresentar as suas criações ao público português. É considerada o expoente máximo do expressionismo europeu, seguindo uma linha artística muito diferente da talentosa alemã Pina Bausch, falecida há dois anos.

O mundo conheceu Anne Teresa através da sua criação Rosas Danst Rosas, em 1989, que ainda hoje é considerada um clássico da dança contemporânea. Rosa danst Rosas tem sido uma fonte de inspiração para muitos coreógrafos e alvo de plágio por parte de grandes artistas ( veja aqui o artigo sobre o plágio de Beyoncé no videoclip Countdown ).

Guiada pela espontaneidade e autenticidade dos movimentos, as suas primeiras obras aprofundaram a sensualidade do corpo feminino e a naturalidade dos gestos. Apesar da racionalidade na estrutura do seu trabalho, essa sensação de frieza não é transmitida nas suas peças, mas sim as emoções e o diálogo natural dos corpos com o espaço.Para a coreógrafa a dança celebra a humanidade e todo o movimento possui um significado e um propósito de existência.

Entre os dias 3 de Fevereiro e 30 de Novembro, as suas obras vão ser apresentadas por todo o pais. O CCB recebeu esta sexta-feira, Fase (1989), uma das suas primeiras criações. Já a Gulbenkian, nos dias 15 e 16 de Novembro, exibe duas peças recentes da coreógrafa.

Ao longo do ano, vários festivais e teatros vão contar com a presença das criações artísticas de Keersmaeker, nomeadamente o Festival Alkantara, Temps d’Images, Teatro Maria Matos, São Luíz, EGEAC, Museu do Chiado e a Companhia Nacional de Bailado.

Veja o trabalho mais emblemático da coreógrafa belga, Rosas Danst Rosas (1989):

httpv://www.youtube.com/watch?v=D5TcCNEG-Ro