A Cidade FM tem desde ontem uma nova lógica de programação. A estação jovem da Media Capital aposta em novos programas e no surgimento de espaços na grelha com mais de uma hora de música seguida. E se as manhãs já foram a sua grande força, agora a aposta está no final da tarde. 

A estação defende que «sempre teve números notáveis ao final da tarde», e por perceber que tinha, «a essa hora, um público fiel e extremamente participativo», decidiu inverter o jogo habitual nas audiências radiofónicas, cujo prime-time é tradicionalmente o período da manhã.

A entrar na luta das tardes, estreia-se Hotspot, conduzido por Vera Fernandes, Gonçalo Câmara e Ana Agostinho. Nuno Gonçalves, diretor da rádio, defende esta como uma «aposta em duas frentes, com uma manhã forte mas mais focada na personalidade e na música, e uma tarde com conteúdos memoráveis a tirar partido de um nível de interactividade impossível, com este target, no período da manhã».

Acompanhar o que se passa n’A Noite também será possível. De quinta-feira a sábado a partir das 21 horas entra no ar o novo programa que pretende acompanhar toda a cultura noturna. A rádio promete ainda vários momentos ao longo do dia em que irá passar uma hora de música sem interrupções: «A Cidade FM vai tocar mais de uma hora de música seguida e vai fazê-lo praticamente ao longo de todo o dia. No mínimo, fazêmo-lo 10 vezes por dia, em alguns dias mais», adianta o director da primeira rádio dos êxitos. O objectivo é satisfazer o «apetite crescente» do seu target «por música non-stop, mas sempre com extremo cuidado em criar motivos de interesse que mantenham os ouvintes connosco durante toda a emissão».