É já pelo terceiro consecutivo que a SPA – Sociedade Portuguesa de Autores atribui os Prémios Autores SPA/RTP. As categorias percorrem as áreas do cinema, teatro, música, artes visuais, entre outras.

A entrega dos prémios será realizada num espetáculo promovido pela SPA e pela RTP no dia 27 de fevereiro, no Centro Cultural de Belém. Abaixo fica a lista completa das várias categorias e dos respetivos nomeados:

CINEMA

MELHOR ARGUMENTO:

Luísa Costa Gomes e Edgar Pêra por O Barão

Alberto Seixas Santos e Catarina Ruivo por E o Tempo Passa

João Canijo por Sangue do Meu Sangue

MELHOR FILME

Sangue do Meu Sangue, de João Canijo

E o Tempo Passa, de Alberto Seixas Santos

48, de Susana de Sousa Dias

MELHOR ATRIZ

Beatriz Batarda em Cisne

Rita Blanco em Sangue do Meu Sangue

Anabela Moreira em Sangue do Meu Sangue

MELHOR ATOR

Nuno Lopes em Sangue do Meu Sangue

Nuno Melo em O Barão

Raul Solnado em América (a título póstumo)

RÁDIO 

MELHOR PROGRAMA DE RÁDIO

A Cena do Ódio, de David Ferreira

Caderneta de Cromos, de Nuno Markl

No Fim da Rua, de Nuno Amaral

DANÇA

MELHOR COREOGRAFIA

Icosahedron, de Tânia Carvalho

Um Gesto que Não Passa de Uma Ameaça, de Sofia Dias e Vítor Roriz

The Old King, de Miguel Moreira e Romeu Runa

MÚSICA

MELHOR CANÇÃO

E Fomos Pela Água do Rio, do álbum Em Busca das Montanhas Azuis de Fausto Bordalo Dias

Fado Insulano, do álbum Fados, Fantasmas e Folias de Zeca Medeiros

O Acesso Bloqueado, do álbum Mútuo Consentimento de Sérgio Godinho

MELHOR DISCO

Em Buscas das Montanhas Azuis, de Fausto Bordalo Dias

Cantos da Babilónia, de Pedro Osório (a título póstumo)

Lisboa Mulata, de Dead Combo

MELHOR TRABALHO DE MÚSICA ERUDITA

Os Apóstolos, de Coro Gregoriano de Lisboa

Interpretação da Integral de Chopin, de Artur Pizarro

Nise Lacrimosa, de Luís Carvalho

LITERATURA

MELHOR LIVRO DE FICÇÃO NARRATIVA

Tiago Veiga. Uma Biografia, de Mário Cláudio

A Cidade de Ulisses, de Teolinda Gersão

O Filho de Mil Homens, de Valter Hugo Mãe

MELHOR LIVRO DE POESIA

Lendas da Índia, de Luís Filipe Castro Mendes

A Mão na Água que Corre, de José Manuel de Vasconcelos

Adornos, de Ana Marques Gastão

MELHOR LIVRO INFANTO-JUVENIL

A Casa Sincronizada, de Inês Pupo e Gonçalo Pratas,  com ilustração de Pedro Brito

Quando Eu For Grande, de Maria Inês Almeida, com ilustração de Sebastião Peixoto

Mariana e Manuel Numa Curva do Caminho, de Margarida da Fonseca Santos e Maria Loão Lopo de Carvalho

TEATRO

MELHOR TEXTO PORTUGUÊS REPRESENTADO

Israel, de Pedro Penim

Horror, de Mickael de Oliveira

Estocolmo, de Daniel Jonas

MELHOR ESPETÁCULO

A Varanda, de Luís Miguel Cintra

A Missão – Recordações de Uma Revolução, de Mónica Calle

Overdrama, de Jorge Andrade

MELHOR ATRIZ

Luísa Cruz em A Varanda

Ana Guiomar em Purga

Sandra Faleiro em Quem Tem Medo de Virgínia Wolf?

MELHOR ATOR

Carlos Malvarez em Purga

Elmano Sancho em Não Se Brinca Com o Amor

Luís Miguel Cintra em Ela

TELEVISÃO

MELHOR PROGRAMA DE INFORMAÇÃO

O Eixo do Mal, de Nuno Artur Silva / SIC Notícias

Câmara Clara, de Paula Moura Pinheiro / Teotónio Bernardo / RTP2

Linha da Frente, de Mafalda Gameiro / RTP1

MELHOR PROGRAMA DE FICÇÃO

Laços de Sangue, de Pedro Lopes / Patrícia sequeira

O Último a Sair, de Bruno Nogueira, Frederico Pombares e João Quadros / Sérgio Graciano, André Banza e Ricardo Freitas

Pai à Força, de Pedro Lopes / Duarte Teixeira

MELHOR PROGRAMA DE ENTRETENIMENTO

Cuidado Com a Língua, de José Mário Costa / Ricardo Freitas

Estado de Graça, de Maria João Cruz / Fernando Ávila

Estranha Forma de Vida, de Jaime Fernandes

ARTES VISUAIS

MELHOR EXPOSIÇÃO DE ARTES PLÁSTICAS

Fora de Escala, de Manuel Baptista

Desenho Habitado, de Fernando Brízio

Colectiva Trinta Anos Prémios Aica/mc, de Manuel Graça Dias

MELHOR TRABALHO DE FOTOGRAFIA

TNSC – A Prospectus Archive, de Paulo Catrica

O PREC Já Não Mora Aqui, de João Pina

Um Diário da República, de Kameraphoto

MELHOR TRABALHO CENOGRÁFICO

A Varanda, de Cristina Reis

Memorabilia, de José Capela

A Missão – Recordações de Uma Revolução, de Mónica Calle