Pulsa o coração nova-iorquino a sua rotina diária interrompida por um acontecimento inesperado. No topo de um dos mais altos hotéis está Nick Cassidy (Sam Worthington). Acusado de ter roubado um diamante no valor de 40 milhões de dólares, este polícia tenta provar a todo o custo a sua inocência. Um Homem no Limite, de Asger Leth, é uma das propostas que estreia esta quinta-feira nos cinemas portugueses.

Do parapeito de um dos andares do hotel, pertencente a David Englander (Ed Harris), o responsável pela sua prisão, Nick encena uma autêntica manobra de distração da população para que o seu irmão Joey Cassidy (Jamie Bell) e a namorada Angie (Genesis Rodriguez) possam levar a cabo o seu plano para provar a inocência do polícia.

Lydia Mercer (Elizabeth Banks) é chamada pelo próprio potencial suicida. Agente especializada neste tipo de situações, a sua eficácia é posta em causa por ter falhado uma negociação que viria a causar a morte a um homem que ameaçava atirar-se de uma ponte. Lydia acaba por desenvolver laços com Nick, confiando nele e revelando-lhe alguns segredos, bem como tomando decisões que ajudam a que o fugitivo leve em frente o seu plano.

Ambos tornam-se uma dupla na descoberta da verdade, desvendando história e estratagemas altamente secretos. Juntam-se as peças, uma a uma, para provar a inocência do homem que ameaça atirar-se do prédio, morrendo inocente.

O típico filme de ação torna-se neste caso bastante atrativo pelas histórias paralelas que sustentam a narrativa principal. O espetador sente-se no lugar da dupla Cassidy e Mercer para tentar provar a inocência do protagonista. Um ritmo frenético para a descoberta da verdade. A ação não pára. Seja no precipício ou no edifício onde o irmão e a cunhada tentam encontrar a prova da inocência de Nick. A identificação com o Cassidy por parte do público cresce, na medida em que vamos conhecendo a história dele e percebendo que afinal a inocência é verdadeira.

Um dos pontos fortes do filme é a ligação forte existente entre os membros da família Cassidy. Todos eles se juntam em torno de um objetivo nobre que é o de limpar o nome de um dos seus elementos. A união é constante e torna esta família mais próxima do espetador, favorecendo a identificação do público.

Para além desta vertente mais empolgante, o filme apresenta também algum humor bastante bem enquadrado dentro da situação traumática que é a possibilidade de um indivíduo poder atirar-se de um prédio. O próprio plano levado a cabo por Joey e Angie acaba por ser também bastante divertido porque estes se mostram um casal bastante cúmplice e cuja relação despoleta alguns sorrisos e gargalhadas.

Um bom filme para os amantes de películas de ação e para todos aqueles para quem a justiça e uma inocência provada são valores primordiais. Uma história complexa, composta por várias peças que se vão encaixando, e que deixa agarrados ao ecrã aqueles a que a ele assistem.

7,5/10

Ficha Técnica
Título Original: Man on a Ledge
Realizador:  Asger Leth
Argumento: Pablo F. Fenjves
Elenco: Sam Worthington, Elizabeth Banks, Jamie Bell, Ed Harris, Genesis Rodriguez
Género: Ação, Crime
Duração: 102 minutos