0 a 20 - A Tua Cara

De 0 a 20 [A Tua Cara Não Me É Estranha]

A TVI estreou no passado Domingo o programa A Tua Cara Não Me É Estranha. E a estreia correu bem à estação, que acabou por liderar destacadamente o dia. Com 13.1% de audiência e 43.0% de share, o programa não foi um grande sucesso de audiências, mas conseguiu um resultado bastante bom (principalmente se olharmos para o share).

.

O PROGRAMA DA SEMANA

Adaptado do original espanhol Tu Cara Me Sueña, o novo programa de talentos da TVI teve de tudo o que se pode esperar num programa de televisão: bons momentos, maus momentos e momentos deprimentes. Começando pelo conceito do programa, deve-se notar à partida que este tipo de formato já está um pouco gasto em televisão. Pessoas a imitar cantores famosos já é muito à Chuva de Estrelas e os tempos de ouro destes formatos já lá vão. Ainda por cima quando são famosos a imitar outros famosos. Às tantas estamos a assistir a um espetáculo que mais parece um desfile de máscaras, onde as personagens encarnadas pelos concorrentes são algumas das personalidades mais conhecidas no mundo da música.

https://i2.wp.com/i770.photobucket.com/albums/xx348/espalhafactos/televisao/980x735-2.jpg?resize=497%2C331

Já em 2009 a TVI experimentou o formato, ao levar até junto do público o Nasci P’ra Cantar com Herman José. A diferença é que os concorrentes eram anónimos. As onze emissões deste concurso registaram 7.7% de audiência média e 32.9% de share. A emissão de estreia, transmitida a 5 de Julho de 2009, registou o melhor resultado com 12.7% de audiência média e 41.5% de share. Tendo em conta que os resultados de estreia deste A Tua Cara Não Me É Estranha são bastante semelhantes ao formato apresentado por Herman José, poderemos questionar o sucesso do programa daqui para a frente.

É claro que temos de ter em conta que o programa de Herman foi emitido no verão, enquanto este está a estrear em pleno janeiro, supostamente uma época em que o consumo será mais elevado. Depois, não podemos deixar de constatar que a presença de Manuel Luís Goucha e Cristina Ferreira no programa são cruciais para o sucesso do mesmo. Estiveram mal em alguns momentos, é verdade, nomeadamente quando receberam Julio Iglesias Jr. Mas no geral, foi a dupla, que já conquistou Portugal nas manhãs da TVI, que conseguiu ‘segurar’ este programa e torná-lo divertido.

https://i1.wp.com/i770.photobucket.com/albums/xx348/espalhafactos/televisao/980x735.jpg?resize=249%2C376

Apesar de tudo isto, a tarefa não será fácil para a dupla de apresentadores, e devido ao formato não ter grandes mudanças ao longo das emissões, os espetadores poderão ‘cansar-se’ rapidamente. Há que ter em conta que os apresentadores não fazem o programa. Neste caso, o destaque vai inteiramente para eles, mas só isso não basta. Não fosse o carisma dos apresentadores do Você na TV e este concurso musical não passaria de uma Academia de Famosos em pleno ano de 2012. O que não é bom, tendo em conta que os tempos mudaram e os formatos também deveriam ter-se alterado ao longo dos anos.

É que ver pessoas a imitar cantores famosos, enquanto se vestem e cantam como eles, parece uma ideia já antiquada. O que também é estranho no formato e completamente dispensável são as entrevistas pré-gravadas de Goucha aos concorrentes antes das atuações. A ideia veio do formato original, mas é tudo menos original. Essa ideia de um  concorrente a entrar num “caixa mágica” e a sair de lá já vestido como o cantor que vai imitar, já é muito Chuva de Estrelas.

https://i1.wp.com/i770.photobucket.com/albums/xx348/espalhafactos/televisao/980x735-1.jpg?resize=261%2C394

Até porque na altura era engraçado, e resultava num programa que era totalmente gravado. Aqui, num programa em direto, para além de pouco original torna-se um pouco estranho. Tal e qual como regresso tão aguardado de Sónia Brazão, também ele estranho, e que aconteceu com a atriz a vestir a pele de… Quim Barreiros! Numa imitação bastante fraca (pudera, quem é que se lembraria tal coisa!), este foi o primeiro momento musical da noite, que antevia uma gala repleta de momentos a roçar o ridículo, o que acabou por marcar quase todo o programa. A atriz deu o seu melhor, mas era difícil conseguir fazer muito melhor do que aquilo que fez! E a caracterização não ajudou em nada!

Destaque para João Paulo Rodrigues como Freedie Mercury (que acabou por ganhar esta primeira gala), o verdadeiro momento de puro humor, numa excelente imitação e interpretação da música I Want to Break Free. Acabou por ganhar graças ao público, pois o júri não lhe deu a vitória. Um júri composto por 4 nomes bem conhecidos do público. O já habitual nestes formatos, Luís Jardim, que esteve igual a si próprio nas avaliações que fez. O galã José Carlos Pereira, que está ali porque parece bem e porque o público gosta dele. A diva Alexandra Lencastre, que veio animar o público com a sua (cada vez maior) excentricidade. Será? E António Sala, num excelente regresso à televisão, que provou o quão profissional e talentoso é.

https://i2.wp.com/i770.photobucket.com/albums/xx348/espalhafactos/televisao/980x735-3.jpg?resize=494%2C324

Para a semana há mais. E haverá mais ao longo de várias semanas. Sempre com os mesmos 8 nomes, sempre com as mesma estrutura, sempre com aquela parte estranha e confusa das pontuações e sempre com atuações estranhas e escolhas duvidosas. Toy a fazer de Simone de Oliveira? A sério? Não se percebe ainda o que é que vai acontecer na próxima semana. Uma coisa é certa, Manuel Luís Goucha e Cristina Ferreira têm pela frente muito trabalho para manter os bons resultados de A Tua Cara Não Me É Estranha!

Nota Final – 10/20

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
Carolina Loureiro em Nazaré da SIC
‘Nazaré’ emitida em dose dupla este domingo à noite