A peça Judy Garland: O Fim do Arco-Íris estará, a partir de 26 de janeiro, em cena no Teatro Politeama. Um drama da autoria de Peter Quilter, com encenação de Filipe La Féria.

«As canções, a glória e a decadência da maior diva dos musicais de todos os tempos»

A peça de Quilter foi pela primeira vez apresentada há seis anos na Sydney Opera House, na Austrália e, deste essa altura, tem feito sucesso um pouco por todo o mundo, chegando agora a Portugal, mais propriamente ao Politeama. Esta peça, que conta o drama dos últimos dias de fama de Judy Garland, chega também em março deste ano à Broadway. A peça  conta com a coreografa Inna Lisniak, a direção vocal de Dale Chappell e direção de guarda roupa de Laurinda Farmhous.

O fim do Arco-Íris já venceu o prémio de melhor espetáculo no Festival de Edimburgo e foi considerada pelo Daily Telegraphum dos melhores espetáculos de sempre do teatro musical”.

Nesta encenação de La Féria a jovem atriz e cantora Vanessa dará corpo e voz à diva Judy Garland, conhecida e reconhecida pelos seus papéis da pequena Dorothy em O Feiticeiro de Oz ou pelo papel principal em Nasce uma Estrela, já em 1954, que lhe valeu o Oscar de melhor atriz, entre outras produções de Hollywood de que foi rosto. Hugo Rendas é Mickey Deans e  Carlos Quintas é Anthony.

Mãe de Liza Minelli, Judy ou Frances Gumm Ethel (nome de batismo), é retratada nesta peça durante os seus anos de estrela em decadência, no ano de 1968, quando namorava com Mickey Deans e trabalhava na casa de espetáculos Talk of The Town, em Londres, sendo também acompanhada pelo seu amigo pianista Anthony Chapman. Conta-nos o que restou da estrela que, um ano antes de “se apagar”, lutou com as suas últimas forças para conseguir reacender os holofotes da fama.

O espetáculo decorrerá às quintas a sábados, pelas 21h30 e sábados e domingos, pelas 17h00. Os bilhetes podem ir dos 15 aos 30 euros.