O KINO, a Mostra de Cinema de Expressão Alemã, está de regresso a Lisboa. É assim pelo nono ano consecutivo. A partir do dia 26 deste mês e até 3 de fevereiro, o Cinema São Jorge e o Auditório do Goether-Institut receberão 18 filmes, que depois de terem passado por vários festivais internacionais, chegam agora a Portugal. 

A organização atribui destaque ao Ciclo Áustria, este ano com cinco filmes na mostra principal, mas ainda à seleção Next Generation Short Tiger – todas as sessões da noite começarão com a exibição de uma curta-metragem. Nove outros filmes integrarão as já tradicionais Mostra para Escolas e Cinema Jovem.

Nos vários temas em destaque na produção cinematográfica de 2011, agora aqui revisitada, é posto em evidência «o exame crítico feito pelos cineastas à história do século XX», mas também a «abordagem das relações humanas, nomeadamente entre amigos e família», com a organização a prometer «o maior número de histórias comoventes de sempre».

httpv://www.youtube.com/watch?v=MzWWObywANQ

Defendendo «a  autenticidade da sua linguagem cinematográfica», como um marco de qualidade do cinema feito em alemão,  refere-se ainda a importância da tradição do Autorenfilm, em que os realizadores são também argumentistas. Nos 18 filmes da mostra, dez deles contam com os realizadores como autores ou coautores dos guiões.

Na sessão de abertura, A Visita, curta-metragem de animação que antecede a comédia dramática Almanya, que incide na questão da imigração turca na Alemanha. A encerrar, também está cinema de autor, Respirar foi escrito e realizado por Karl Markovics, ator austríaco que já viu a sua obra a ser premiada em Cannes.