Após um interregno de mais de uma década, os Marretas estão de volta às longas-metragens com… Os Marretas. O Espalha Factos pediu uma máquina do tempo emprestada ao Dr. Bunsen e a Beaker e recuou até aos anos 50, onde tudo teve início, graças a Jim Henson.

O salto para o grande ecrã

O sucesso da série televisiva garantiu, três anos após o seu início, As Aventuras dos Marretas, a primeira de muitas longas-metragens que se seguiriam, protagonizadas pelas marionetas mais famosas do momento. O filme fez várias dezenas de milhões de dólares, ocupando o 61º lugar na tabela de filmes mais rentáveis de sempre até à data, e recebeu duas nomeações para Óscar, incluindo a de Melhor Canção Original por The Rainbow Connection. Pouco depois, no ano de 1981, tem lugar a primeira sequela intitulada The Great Muppet Caper e o marionetista põe fim à série de televisão, de forma a dedicar-se totalmente às produções cinematográficas.

Jim Henson colaborou na criação de Yoda, personagem que teve lugar de destaque na primeira sequela de Star Wars, estreada no início da década da 80, cuja voz é pertença de Frank Oz, por recomendação de Henson a George Lucas, mentor da saga. A partir deste momento, houve uma aposta em projetos mais realistas e sombrios, já sem os Marretas, mas mantendo as marionetas. Em 1982, co-escreveu e realizou com OzO Cristal Encantado. Um ano depois, este último realiza a nova sequela Os Marretas Conquistam Nova Iorque, um novo sucesso comercial.

Em 1986, Henson toma novamente o volante de realizador, desta vez sozinho, e lança Labyrinth, protagonizado por uma jovem Jennifer Connelly e por David Bowie, também responsável pela banda-sonora do filme.

Durante esta década, Henson esteve também à frente de várias séries televisivas, como são exemplo Fraggle RockMuppet Babies e The Storyteller, premiada com um EmmyThe Jim Henson Hour, em finais dos anos 80, foi cancelada após 13 episódios, mas ainda permitiu adicionar outro Emmy ao currículo de Henson. Começam as conversações com a The Walt Disney Company e os resultados têm lugar logo em 1990, ao ser transmitido um especial em formato televisivo, fruto da colaboração entre as duas companhias, e vendo uma atração dedicada aos Marretas ser inaugurada no Disney World.

A queda do génio e o legado que ainda vive

O início da década de 90 trouxe à lenda das marionetas uma companhia indesejada. É durante a elaboração dos seus últimos projetos que se pronunciam os primeiros sinais de doença. O que pareciam ser apenas sintomas de gripe resultariam numa pneumonia fatal para Henson, que falece a 16 de maio de 1990, com apenas 53 anos. No entanto, embora primeiramente tenha sido considerada essa a causa de morte oficial, veio mais tarde a comprovar-se que se tinha tratado, na verdade, de falha de órgãos com origem numa grave infeção estreptocócica.

O legado manteve-se através da The Jim Henson Company e da Jim Henson Foundation. A produção de vários programas teve continuidade e a criação de criaturas para inúmeros filmes de ficção científica não se ficou por ali.

Em fevereiro de 2004 é anunciada publicamente a compra do franchising relativo aos Marretas por parte da Disney, embora a Rua Sésamo continuasse a pertencer à Sesame Workshop e as restantes produções à The Jim Henson Company.

O regresso dos Marretas

A última longa-metragem dos Marretas com estreia no grande ecrã foi Os Marretas no Espaço, em 1999. Entretanto, registaram-se duas produções exclusivas para transmissão televisiva, até que, no ano de 2008, Jason Segel – que mostrara já a sua paixão pessoal por marionetas em Um Belo Par… de Patins – e Nicholas Stoller apresentaram a ideia para um novo filme à Disney, que lhes deu luz verde para avançarem com a produção de um guião. O acordo foi fechado, Segel de lápis na mão e Stoller na cadeira de realizador. Em janeiro de 2010, foi anunciado que James Bobin substituiria Stoller na realização e que Bret McKenzie (Flight of the Chonchords) estaria responsável pela música do filme.

Sinopse oficial:

Os Marretas estão de volta! De férias em Los Angeles, Walter, o maior fã do mundo dos Marretas, e os seus amigos Gary (Jason Segel) e Mary (Amy Adams) de Smalltown, EUA, descobrem um malévolo plano para destruir o Estúdio dos Marretas. Debaixo do velho solo do estúdio dos Marretas foi recentemente descoberto um poço de petróleo. O barão do petróleo Tex Richman (Chris Cooper) está determinado a perfurar à procura do petróleo e, para salvar o estúdio, os Marretas precisam de 10 milhões de dólares. Walter, juntamente com Gary e Mary, ajuda Cocas a reunir os Marretas, que se encontram espalhados por todo o mundo.

 httpv://www.youtube.com/watch?v=jivrSbQ6lko

Os Marretas estreia a 2 de fevereiro nos cinemas portugueses.