O falso reality show da RTP1, Último a Sair, foi eleito o melhor programa 2011 pela Associação de Telespetadores. A ATV pronunciou-se também negativamente acerca da programação de fim-de-ano e da privatização da RTP.

Melhor do Ano foi a distinção recebida pela série de ficção, “uma sátira inteligente aos ‘reality shows’! E ainda por cima uma ideia original, o que é raro nos canais portugueses“, revelou a ATV em comunicado. A ideia original de Bruno Nogueira, Frederico Pombares e João Quadros pode ser recordada em DVD, dos episódios diários às galas ao fim de semana.

A programação de fim-de-ano dos três canais generalistas, por seu lado, foi considerada o Pior do Ano. No mesmo comunicado, a ATV afirma que a estação pública emitiu “um programazito de pretenso humor“, enquanto SIC e TVI fizeram o que “já seria de esperar – o final dos respetivos reality shows“. “Portanto foi mau, péssimo“, conclui a Associação.

Como Revelação do Ano, foi distinguida a renovação de pivots nos noticiários, com a saída de José Alberto Carvalho e Judite Sousa da RTP para a TVI. A ATV considera que esta mudança abriu caminho à afirmação e ao reconhecimento de “dois grandes profissionais que, por mérito próprio, fazem esquecer os consagrados, merecendo o nosso aplauso“: são eles os jornalistas João Adelino Faria e Cristina Esteves.

Elegeu-se ainda a privatização da RTP como Bronca do Ano, “tão grande que nem à ‘troika’ lembrou“, como é referido no comunicado. “Em representação da lógica dos espetadores“, a ATV assume-se “frontalmente contra” esta intenção política.

Foram também atribuídas algumas Menções de Mérito a programas como Herman 2011, Portugueses pelo Mundo e Prós e Contras (RTP1); Sociedade Civil e Diário Câmara Clara (RTP2); Grande Reportagem SIC e Jornal da Noite (SIC); e Jornal das 8 e Repórter TVI (TVI), entre outros.