A direção de informação da Lusa, encabeçada por Fernando Paula Brito, decidiu extinguir a editoria de cultura.

De acordo com a Meios & Publicidade, a equipa desta secção, formada por uma editora, dois coordenadores e quatro redatores deverá integrar a editoria de sociedade da agência noticiosa.

Segundo a mesma fonte, está também prevista uma fusão a partir de 1 de fevereiro para as editorias de lusofonia e internacional, que passarão a formar a editoria de lusofonia e mundo.

A Meios & Publicidade adianta que, segundo um comunicado interno a que teve acesso, estarão ainda previstos os encerramentos das delegações de Coimbra, Évora e Faro a partir de 1 de junho.

Os jornalistas que aí exerciam funções “serão distribuídos pela rede nacional cumprindo-se assim a decisão do Conselho de Administração de encerrar os espaços físicos ainda existentes nessas cidades”, informam.