O cinema nacional regressa este ano à competição do Festival de Berlim, a Berlinale, após 12 anos sem ter havido qualquer selecionado português para ingressar a referida mostra cinematográfica.

O feito cabe ao realizador Miguel Gomes e ao seu filme, ainda em fase de produção, Tabu. A película conta a história de Laura, uma recém-reformada dedicada a causas sociais e que tem uma especial preocupação pela sua temperamental vizinha octogenária. Outro dos pontos de interesse é uma história de amor e crime passada em África que a protagonista fica a conhecer.

Este novo trabalho do também realizador de Meu querido mês de agosto é uma coprodução entre Portugal, Brasil e França e conta com a participação de Teresa Madruga, Laura Soveral, Ana Moreira, Carloto Cotta, Isabel Cardoso, Ivo Müller e Manuel Mesquita.

O último filme português a integrar a Berlinale, que este ano tem lugar entre 9 e 29 de fevereiro na capital alemã, foi Glória de Manuela Viegas, em 1999.

A edição deste ano será inaugurada com a projeção do filme Les Adieux à la Reine, de Benoît Jacquot, contando ainda com a estreia de Angelina Jolie na realização, com a exibição de In the Land of Blood and Honey, bem como com a homenagem a Meryl Streep pela sua carreira.

Uma retrospetiva intitulada Fábrica de Sonhos Vermelha é outro dos pontos altos do festival, apresentando uma mostra dedicada aos estúdios de cinema germano-russos, conhecidos pelo mesmo nome, incluindo mais de 40 filmes, entre eles algumas produções mudas que serão acompanhadas com música ao vivo.