O grupo pop rock português prepara-se para gravar no final de Janeiro o seu terceiro álbum nos estúdios Abbey Road, em Londres.

O desafio para gravar num dos estúdios mais emblemáticos, por onde passaram os míticos Beatles ou os Pink Floyd, foi proposto pelo radialista Henrique Amaro da Antena 3.

A banda tem realizado ensaios regulares para que tudo corra bem quando gravarem em Londres, entre os dias 25 a 30 de Janeiro. “No estúdio todas as bandas têm um método, um processo diferente. O nosso passa por aproveitar a química que existe entre os membros da banda para fazermos as coisas como se fazia antigamente, todos juntos na mesma sala a tocar, todos a olhar uns para os outros”, explica o vocalista Jónatas Pires.

O músico promete que este álbum terá uma sonoridade “mais pesada” do que o disco anterior, Pequeno-almoço Continental, lançado em 2010. Esta mudança de direção a nível musical, deve-se ao contexto social vivido no nosso país e ao facto da banda querer se distanciar das músicas apresentadas nos álbuns precedentes. “Foi uma fórmula que funcionou na altura (…) todas as canções têm o seu tempo e como forma de não repetirmos o que está a ser feito”, justifica o vocalista.

O álbum terá menos de 9 faixas, sendo muito mais breve e “conciso”. Os Pontos Negros pretendem apresentar um disco “mais maduro” com uma linha mais clara e definida. O álbum, ainda com título por definir, será editado em abril.

Para entusiasmo dos fãs, a viagem da banda a Londres e as suas gravações nos estúdios Abbey Road podem ser seguidas através da internet. Os vídeos serão atualizados na página oficial da banda no Facebook. Dia 17 estarão disponíveis novas versões e remisturas de músicas, que integraram os dois álbuns anteriores. Para Jónatas Pires, este é o “fechar de um ciclo” e a entrada para uma nova era.