Pedro Vaz Osório, ou simplesmente maestro Pedro Osório, como era conhecido, morreu hoje em Lisboa, depois de ter sido internado no Hospital São Francisco Xavier.

Destacada figura do panorama musical português, além de desenvolver atividade enquanto maestro, foi também interventivo ao nível sindical na sua área. Entre participações que valeram vitórias no Festival RTP da Canção, programas de humor (Casino Royal e Hermanias Especial Fim de Ano), e trabalho com grandes nomes da música nacional, Pedro Osório nunca esqueceu o seu sonho de ser engenheiro.

As solenes cerimónias de condecoração por parte de Presidentes da República chamaram-no a Belém por duas vezes – uma no ido ano de 1994 (onde Mário Soares honrou o seu dever), e outra recentemente (em 2010) já com Aníbal Cavaco Silva no poder.

A par da música, o maestro/engenheiro quis relatar a sua vida em livro, e fê-lo numa publicação entitulada: Memórias Irrisórias com algumas glórias, editado no ano que findou. Herman José recebeu um exemplar com dedicatória do autor e hoje recorda-o com especial carinho, explicando que este «esteve a montante de todas as figuras que o ajudaram a crescer artisticamente». Herman acrescenta ainda que Pedro Osório era «um homem reto, estudioso, e militantemente amigo do seu amigo».

httpv://youtu.be/0m6Oz-UpwBg