Depois de, no último fim de semana, o Fado ter sido aprovado como Património Cultural Imaterial da Humanidade, é agora a vez da baixa pombalina se candidatar a Património Cultural da Humanidade.

A candidatura abrange a área reconstruída no plano de 1756, a zona da baixa central que inclui entre outras a rua Augusta e as praças do Rossio, da Figueira e do Comércio e ainda o Chiado, a zona de Chagas e Santa Catarina e a Rua de São Mamede.

Na candidatura, apresentada Câmara Municipal de Lisboa (CML) pela em 2005, foi criticada a falta de um “plano de salvaguarda e de  um plano de gestão que garantisse que a recuperação seria feita” – disse à Lusa o vereador da CML, Manuel Salgado.

Nas mesmas declarações, o vereador afirma que este plano está garantido e acrescentou, “Temos de ter uma proposta muito bem fundamentada para que possa ser  uma proposta de sucesso”.