O Coliseu dos Recreios corre o risco de ter de  reduzir o número de aberturas ao público, durante o próximo ano.

Maria Ricardo Covões, presidente do conselho de administração do Coliseu de Lisboa, referiu que esta era a única forma de suportar a subida do IVA para 23%, nos espectáculos ao vivo.

Álvaro Covões, director da Everything is New, afirmou à Agência Lusa que a alteração “vai penalizar [os promotores] privados” e “é concorrência desleal” face às verbas públicas recebidas por organismos como o Centro Cultural de Belém ou a Casa da Música.

Para encontrar uma solução, foi criada uma comissão, composta por cerca de 200 pessoas, ligadas às artes.

A principal preocupação deste grupo é o possível encerramento de muitas salas portuguesas, que põe em risco a realização de muitos eventos culturais. O encenador Filipe La Féria e a fadista Mariza mostraram-se solidários com a situação.

A comissão reuniu no dia 20 e originou um pedido de audiência, por escrito, ao primeiro-ministro.