Em algum momento da nossa infância, todos nós imaginamos ser heróicos agentes secretos numa batalha épica pela salvação do mundo. Mais uma vez, Spy Kids – Todo o tempo do Mundo promete transportar miúdos e graúdos novamente para esse universo imaginário onde a salvação está nas mãos…das crianças!

Marissa Wilson (Jessica Alba) é uma agente secreta da OSS (Organization of Super Spies) que decide abandonar a sua profissão para se dedicar à família. Casada com o jornalista Wilbur Wilson (Joel McHale), juntos têm uma filha pequena e partilham a guarda dos gémeos de dez anos Rebecca (Rowan Banchard) e Cecil (Mason Cook), filhos de Wilbur. A vida da família parece correr normalmente, apesar do temperamento algo difícil de satisfazer dos gémeos. Todavia, tudo se desvanece quando Marissa é obrigada a voltar ao activo para combater o diabólico vilão Danger D´Amo (Jeremy Piven) que pretende dominar o mundo através do poder do tempo. Agora, Marissa terá que combater a iminente catástrofe que pode pôr em causa todo o mundo, contando com a ajuda algo renitente dos seus enteados.

Tendo os originais “miúdos espiões” crescido, o filme viu-se obrigado a incorporar dois novos heróis na história, mantendo o conceito do filme mais ou menos intacto. As crianças que o protagonizam têm uma prestação interessante, com principal destaque para Rowan Banchard, uma jovem actriz que tem vindo a provar o seu talento no mundo das artes e que, mais uma vez, não desilude. Por outro lado, a maravilhosa Jessica Alba, que dispensa apresentações no mundo cinematográfico, parece não conseguir envolver-se realmente com a personagem. A sua prestação poderia ser claramente mais emocionante, sedutora, convincente. Mas não o é.

Em toda a campanha de comunicação do filme, um dos grandes argumentos publicitários passava pelo 4D, algo nunca antes realizado e que prometia a qualidade e realismo das imagens a três dimensões e a aromatização do ambiente de acordo com as cenas do filme. Assim, todos os espectadores foram devidamente equipados com um “aroma-scope”, sendo que o objectivo seria esfregar o número da placa no momento em que este era exibido no filme. Desastroso infelizmente, apesar de tal ideia inovadora, pois nada vem acrescentar ao filme, não sendo de todo suficiente para formar a tão aclamada quarta dimensão. Talvez no futuro a indústria cinematográfica consiga operacionalizar com mais realismo esta estratégia.

Spy Kids – Todo o tempo do Mundo é claramente um filme direccionado para o público infantil, mas que consegue ao mesmo tempo cativar os adultos. Poderia ser melhor, é certo. Contudo, Spy Kids não falha naquilo que é o seu ponto essencial: entreter. E, nesse humor rápido e simples, nesses cenários deslumbrantes de uma qualidade gráfica inquestionável, nesse enredo que opõe o herói ao vilão, Spy Kids não falha. É, acima de tudo, um filme livre de complexidade, de fácil consumo e, acima de tudo, de diversão garantida.

7/10

Ficha Técnica

Título original: Spy Kids: All the Time in the World in 4D

Realizado por: Robert Rodriguez

Escrito por: Robert Rodriguez

Elenco: Jessica Alba, Antonio Banderas, Danny Trejo, Jeremy Piven

Género: Acção, Aventura

Duração: 89 minutos