A banda portuguesa lançou, este mês, o quarto álbum intitulado Lisboa Mulata.

Músicas mais cruas e sem muitos arranjos é a proposta da dupla de compositores dos Dead Combo, o guitarrista Tó Trips e o baixista Pedro Gonçalves, para o novo álbum.

Lisboa Mulata surge com cordas, influências africanas e canções simples, que relembram as origens do projecto criado a dois. O objectivo da banda foi procurar novas sonoridades no exterior, cessando as repetições, mas mantendo-se fiel à sua linha musical. “Já tínhamos pensado em ir por outros caminhos, nomeadamente este lado mais africano que Lisboa tem.” conta Tó Trips.

Contrariamente ao último disco de originais, Lusitânia Playboys, a banda fez ” um esforço para não convidar quase ninguém” para colaborar neste álbum, como afirma o guitarrista. Dos poucos convidados, encontram-se artistas como o fadista Camané e Sérgio Godinho, que dão voz a uma das músicas do CD: Ouvi o texto muito ao longe.

O lançamento de Lisboa Mulata ocorreu a semana passada no Sport Club Intendente, em Lisboa. Após a apresentação dos temas, sortearam um garrafão de vinho, duas palhetas e um kazoo usado em actuações anteriores.

O álbum inclui 11 faixas com nomes muito invulgares, como Anadamastor ou Morninha do Inferno e já está disponível nas lojas.