tintin

Tintin julgado por alegada mensagem racista

Foi na passada sexta-feira, dia 30, que o julgamento do caso do livro Tintin no Congo teve inicio, na Bélgica. A acusação prende-se com a alegada mensagem racista que a banda desenhada passa e que tem como protagonista Tintin, um ícone nacional na Bélgica.

Bienvenu Mbutu Mondondo, o queixoso, declarou em audiência que este volume da obra de Hergé «faz a apologia da colonização» e é «um insulto à população negra». O congolês exige a proibição da obra ou como alternativa a introdução de uma mensagem acerca do conteúdo.

A primeira publicação de Tintin no Congo data de 1931, ainda aquele país era uma colónia belga. E, segundo o advogado de acusação, Ahmed L’Hedim, descreve os nativos congoleses como «idiotas, incivilizados e incapazes de falar correctamente». O advogado acrescenta que «a história inclui diálogos e imagens de acordo com a ideologia da época, na qual era dominante a ideia de superioridade do homem branco, para justificar o colonialismo».

Espera-se que a sentença do processo seja conhecida em meados de Novembro.

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
Dia Mundial do Rock
Dia Mundial do Rock: Cinco bandas que provam que o rock não está morto