A emblemática obra de Vik Muniz é apresentada no CCB, em Lisboa.

Diamantes, lixo, compota de morango e muitos outros materiais são utilizados por Vik Muniz. O artista plástico, oriundodo Brasil, expõe os 25 anos de trabalho no Museu da Coleção Berardo.

Vik considera-se um desenhador, escultor, geógrafo e até cientista. A sua arte funde variadas técnicas, desde a montagem até à fotografia das suas obras.  Obras como a Mona Lisa de compota ou mapa mundo com pedaços de computadores velhos despertam a curiosidade do público, sendo a originalidade o seu denominador comum.

Segundo o artista, “mostrar o trabalho inteiro a uma cidade ou  a um país” torna-se interessante, porque observa-se percepções diferentes das suas obras, consoante a cultura que as visualiza.

Esta exposição pode ser degustada no Centro Cultural de Belém até dia 31 de Dezembro.