Esta semana avaliamos a primeira semana da 2ª edição de Secret Story – Casa dos Segredos. De 0 a 20, iremos avaliar o programa que estreou no Domingo, dia 18 de Setembro, curiosamente com uma audiência de 15.1%, exactamente o mesmo valor da estreia da 1ª edição do concurso, que foi para o ar em Outubro de 2010.

O PROGRAMA DA SEMANA

Em termos de audiências, não podemos dizer que a estreia deste formato tenha sido um fenómeno. Contudo, e apesar do share ter descido de 48.5% para 45,1%, a estreia obteve uma audiência muito boa e um share igualmente muito bom, tendo em conta os resultados obtidos pelas generalistas nos últimos tempos.

Para além das novidades que surgem a nível de formato, o grande destaque desta edição é a mudança de apresentadora. Enquanto que na Casa dos Segredos I era Júlia Pinheiro quem conduzia as noites de Domingo na TVI, agora é Teresa Guilherme quem apresenta as galas na Venda do Pinheiro. E fá-lo de uma forma bem diferente da sua antecessora, num registo a que Teresa já nos tinha habituado.

Também conhecida por ‘rainha dos reality shows’, Teresa Guilherme mostrou que realmente sabe o que faz e é neste tipo de formato que é verdadeiramente boa. Genuína e com todo o programa pensado e escrito por si, Teresa prometeu que iria estar atenta a todos os passos dos concorrentes na casa, para que nada lhe escapasse. E já demonstrou isso mesmo, depois ter esmiuçado tudo o que há para saber sobre os concorrentes, ainda antes de eles entrarem.

É isso mesmo que distingue Teresa Guilherme de Júlia Pinheiro, tal como a apresentadora do Secret Story II já assumiu. Enquanto que Júlia Pinheiro joga mais no improviso, Teresa prefere estar preparado para tudo, depois de analisar todos os pormenores, e quando chega ao estúdio para apresentar as galas já tem todo o seu discurso preparado. Isto é, sem dúvida, fantástico, e o regresso de Teresa aos reality shows foi o melhor da noite!

E se a apresentadora esteve bastante bem, tudo o resto foi um pouco decepcionante. Numa segunda edição eram pedidas mais novidades, bons segredos e concorrentes prontos para jogar e com interesse. Pois neste aspecto a Casa ficou aquém das expectativas.

Se existem segredos fortes e surpreendentes, como o “Eu Matei um Homem”, outros polémicos como “Sou filho/a de um Bispo” e  “Fui vítima de violência doméstica”, existem outros que pouco ou nada acrescentam em relação à edição anterior. Dentro da Casa, 8 dos concorrentes têm segredos partilhados. Dois casais, um falso casal e um ex-casal. Um exagero!

O elenco que preenche a casa também podia ser bastante melhor. São 20 concorrentes que poucas diferenças têm entre si. Com excepção de 2 ou 3 concorrentes, todos os rapazes são musculados e todas as raparigas com corpos esbeltos. Já para não falar que a maioria dos concorrentes é bastante nova.

Não há personalidades vincadas nesta edição. Não há ‘o surfista’, não temos ‘o pastor’, não vemos uma ‘tia’, nem sequer podemos distinguir o ‘menino bonito’ da Casa dos Segredos. Nesta edição há, isso sim, vários concorrentes ‘bonitos’ (pelo menos é o objectivo, fica ao critério dos telespectadores julgar a beleza deles).

Este leque de concorrentes é, por isso, uma pequena desilusão. Destacam-se a divertida (mas um pouco excêntrica) Cátia, o alentejano (e estranho) Filipe , a retocada (mas surpreendente) Susana, a perspicaz (e ciumenta) Sónia, ou o chorão (e desinibido) Marco. Tirando estes concorrentes, que de uma forma ou outra de destacaram na noite de estreia, todos os outros pouco marcaram esta primeira gala da Casa. Ao longo da semana outros foram dando o ar de sua graça…

httpv://www.youtube.com/watch?v=jqSwzKRqaEA

Uma semana depois da entrada da Casa, pouco mais há a acrescentar em relação ao tratamento deste programa. Acrescentar apenas o fraco desempenho do Diário da Tarde. Com apenas 10 minutos, este espaço pouco ou nada acrescenta ao programa. Mónica Jardim limitou-se a mostrar imagens em directo da Casa e passar os olhos pelo Facebook, um tanto ou quanto atrapalhada, sem sequer ler comentários dos fãs.

O Diário da Noite, não muito maior, mostra algumas imagens do dia anterior, com uma Leonor Poeiras segura de si, mais  do que habituada ao formato. Esperemos que os próximos diários passem para uma duração mais perto dos 30 minutos. E, finalmente, Iva Domingues assegurou 1h30 de emissão no Extra, ao final da noite, com direito a imagens, vox pop e entrevistas a ex-concorrentes e familiares. O melhor espaço da noite, até porque funciona quase como o verdadeiro diário do dia. Destaque ainda para Marta Cardoso, que na emissão extra da passada Sexta-feira mostrou que estava bem atenta ao que se passava na casa, através dos seus comentários.

Resta aguardar pelas ‘cenas dos próximos episódios’ e, agora que a Casa está renovada (em alguns aspectos melhor, noutros bem pior), esperemos que a produção do programa crie missões mais interessantes, desafios mais empolgantes e novidades no formato que sejam mais dinâmicas que as implementadas na primeira edição. Que esta Casa dos Segredos não se resuma a corpos bonitos e carinhas larocas, e que haja efectivamente jogo e estratégias inteligentes.

Nota final: 15/20