Prestes a retirar-se do mercado de trabalho, Albert Uderzo, um dos criadores do mais famoso gaulês da banda desenhada, anunciou hoje já ter encontrado um sucessor.

O desenhista francês, hoje com 84 anos, lançou a primeira obra sobre as aventuras de Astérix em 1961, com René Goscinny. Astérix, O Gaulês marcou o início do sucesso do personagem e da dupla de criadores. Dezasseis anos mais tarde, Goscinny morreu.

Quando René Goscinny faleceu, tinha a ideia de terminar tudo, como Hergé (criador de Tintin), mas reconsiderei“, disse Uderzo ao canal de televisão francês RTL. “Desejo que esta continuidade dure geração após geração.”

Foi com esse objectivo em mente que o criador decidiu procurar um desenhista para dar seguimento ao seu trabalho. “É alguém que nos tem acompanhado durante algum tempo no estúdio que criámos”, revelou à RTL, sem avançar mais detalhes.

Ainda hoje figuram os nomes de Uderzo e Goscinny na capa das obras de banda desenhada. Mas as obras impressas tornaram-se apenas uma das várias referências às aventuras de Astérix e Obélix. Existem ainda oito películas de animação sobre as aventuras dos dois amigos gauleses. Em 1999 estreou o primeiro filme, intitulado Astérix e Obélix contra César, seguindo-se Astérix e Obélix: Missão Cleópatra, em 2002, e Astérix nos Jogos Olímpicos, em 2008. Durante o próximo ano está previsto o lançamento de uma quarta película.