E chegou ao fim mais um MOTELx que, pela quantidade de sessões esgotadas, terá provavelmente conquistado mais público do que qualquer das outras quatro edições.

O último dia do Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa contou com os filmes Burke & Hare, Wake Wood, Stake Land (filme de encerramento desta 5ª edição), Sennentuntschi, Cabin Fever, Exte: Hair Extentions e Dead Ball. A tarde foi também preenchida com a muito desejada Masterclass com Eli Roth e com um painel de discussão sobre cinema de terror português, que contou com a presença de vários realizadores do género. A sessão de encerramento, que também contou com a presença de Eli, deu a conhecer a curta vencedora da competição nacional de curtas de terror: Conto do Vento conquistou o prémio desta edição.

Eli Roth passou o fim de tarde de Domingo na sala 2 do São Jorge a responder a perguntas e a contar um pouco da sua experiência cinematográfica, na Masterclass Eli Roth, que teve o tom de uma conversa informal. Uma ”aula” muito concorrida, cujos bilhetes se encontravam esgotados pouco depois da abertura das bilheteiras. O realizador e actor falou sobre a sua experiência ao trabalhar ao lado de David Lynch e Tarantino e, claro, sobre a sua a sua filmografia, da qual foram projectados alguns excertos. No final da Masterclass, Eli deu autógrafos aos muitos fãs que encheram a sala 2.

A Tua Última Morada – 4/10

Esta curta, de Joel Rodrigues e André Agostinho, faz parte da competição de curtas nacionais. Dois amigos foram passear de bicicleta e refugiam-se da chuva numa casa que pensam estar abandonada. Lá dentro,percebem que não estão sozinhos e que pode ser tarde demais. Uma curta com alguns clichés e um argumento pouco original.

Burke & Hare – 6.5/10

Com Simon Pegg e Andy Serkis, Burke & Hare, do realizador John Landis, não é um filme de terror, mas sim uma comédia recheada de humor negro e com muito gore. O realizador escolheu a dedo o elenco, onde se podem ver ainda outras caras bem conhecidas do cinema como Christopher Lee ou Tom Wilkinson.

O filme, baseado na história verídica de William Burke e William Hare, passa-se na cidade de Edimburgo, no século XIX, onde esta dupla montou um lucrativo negócio de fornecimento de cadáveres frescos à Escola Médica. Contudo, já que nem todos os dias morrem pessoas de causas naturais, Burke e Hare depressa percebem que vão ter de “ajudar” algumas pessoas a morrer. Este é um filme sobre as origens macabras do progresso científico e artístico, retratadas com muito humor.

Burke & Hare é bastante divertido, um filme recheado de humor britânico, que servirá de escape para os arrepios ou sustos sentidos ao longo dos cinco dias de festival. É um bom filme para relaxar e preparar-se para um resto de Domingo de terror.

Conto do Vento – 8/10

Foi na sessão das 21h45, na Sala Manoel de Oliveira, que se ficou a saber qual a vencedora de entre as várias curtas-metragens apresentadas a concurso na edição deste ano. A distinção foi atribuída a Conto do Vento, de Cláudio Jordão e Nelson Martins, cujos pormenores se apresentam seguidamente. O júri decidiu ainda atribuir uma menção honrosa a Banana Motherfucker, destacando a sua criatividade e boa disposição.

A conciliação entre a animação e o mistério parece ter sido um dos elementos que destacou Conto do Vento na competição. Apoiada por um grafismo consistente e uma história que, apesar de não ser algo único, tinha ‘pernas para andar’, esta curta-metragem portuguesa deixa o espectador agarrado ao ecrã do princípio ao fim, compenetrado na narrativa que lhe é contada.

À primeira vista, o uso de animação poderia passar a ideia de ser dirigido para um público mais jovem, mas a história desta curta é tudo menos infantil. Com um ritmo equilibrado na apresentação dos elementos da acção, Conto do Vento é uma justa vencedora na competição deste ano do MOTELx.

Stake Land – 8/10

Os vampiros estão na moda, mas Stake Land foge à tendência geral de criar seres perfeitos e inofensivos. Neste filme de Jim Mickle, os seres de caninos afiados são uma praga que tem de ser destruída para bem da continuação da existência de vida humana.

Com a busca de vampiros ao longo de todo o território americano como guião orientador da história, Stake Land é mais do que isso. O filme conta a história de Martin (Connor Paolo), um jovem que perde os seus pais devido ao ataque destas criaturas sedentas de sangue. A partir daí, Martin é como que adoptado por Mister (Nick Damici), que lhe ensina a proteger-se do ataque dos vampiros.

Ao longo do seu percurso em busca da exterminação da perigosa espécie, a dupla vai crescer e abraçar sobreviventes dos ataques dos vampiros, procurando atingir o Novo Éden, um local onde estariam seguros do ataque de tais criaturas. Outro dos destaques vai para o fanatismo religioso que tem lugar em situações de extrema crise social, que tem lugar no filme com um grupo extremista, de seu nome A Irmandade, que impede a todo o custo que os que sobrevivem consigam atingir o Novo Éden, para deste modo obter a supremacia do território americano.

Um filme com substância, repleto de momentos de tensão e de suspense, que não deixa de lado um realismo gráfico que contribui para deixar arrepiados aqueles que assistem ao filme.

E assim terminou a 5ª edição do MOTELx. Sessões esgotadas, convidados de renome, bons filmes: O balanço só poderia ser positivo. Para o ano só se pode prever um festival com ainda mais sucesso do que o alcançado este ano e esperemos que assim seja.

por Inês Moreira Santos e Wilson Ledo