Por Inês Garcia

A comemorar 40 anos de carreira sobre a edição do seu primeiro álbum, Os SobreviventesSérgio Godinho é o cantor em destaque no Clique como Concerto da Semana. O português irá atuar dia 16 de setembro no Centro Cultural Olga Cadaval, em Sintra, e dia 17 no Theatro Circo, em Braga.

Natural do Porto, Sérgio Godinho desde cedo mostrou a sua personalidade multifacetada. Além de compositor e cantor, o intérprete português participou em algumas séries televisivas e peças teatrais, nomeadamente em Paris, onde viveu e privou pela primeira vez com alguns dos grandes nomes do panorama musical português, como José Mário Branco e Luís Cília.

O primeiro registo discográfico remonta a 1971 e foi com ele que ganhou notoriedade devido à atribuição do prémio da Casa de Imprensa para “Melhor Autor do Ano” e, no ano seguinte, “Melhor Disco do Ano”.

Apesar da censura da época e de várias músicas terem sido sucessivamente proibidas, Sérgio Godinhoregressou a Portugal depois da revolução de abril e tornou-se num aclamado autor de músicas como Com Um Brilhozinho Nos OlhosO Primeiro Dia ou É Terça-Feira.

httpv://www.youtube.com/watch?v=qq9gKIqBO_E

Os seus espetáculos, aplaudidos de pé por muitos pelas apresentações musicais únicas que proporciona ao seu público, foram várias vezes premiados e é nos palcos que Godinho se sente bem, pois «sempre achei que nos palcos está a última e mais nobre função da música, no caso das canções».

O músico, que se diz inquieto quando fica muito tempo sem compor, lançou hoje o álbum Mútuo Consentimento, 5 anos desde o último (Ligação Directa). O disco, que será apresentado nestes dois concertos, conta com a participação de alguns convidados e é o resultado de 40 anos de canções e «vive de partilhas entre os Assessores (os músicos que o acompanham) e eu, de partilhas com os outros, com os convidados, com os públicos com o qual foi sempre construído.»

Sérgio Godinho, o eterno “escritor de canções”, entrará em palco com músicas novas e músicas mais antigas, mas sempre atuais, pois tem gosto em partilhá-las com as pessoas, em «mútuo consentimento».

+++Este artigo foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico+++