O mês de Setembro chega e traz consigo o habitual ciclo Um Ano de Cinema(s). Anteriormente realizado no Nimas, este decorre agora no cinema King e tem como objectivo passar em revista os melhores filmes do último ano. Entre 8 de Setembro e 12 de Outubro, será possível ver ou rever os filmes que foram eleitos como os melhores dos últimos meses.

A abrir o ciclo, Um Ano Mais, de Mike Leigh, que mereceu uma nomeação para o Óscar de melhor argumento. No segundo dia, um nome de peso: O Discurso do Rei, grande vencedor dos Óscares. Falando em mais candidatos ou vencedores da academia, será possível ver Indomável, a 10 de Setembro. No mesmo registo, passa A Rede Social, um dos filmes mais falados do ano. Será possível vê-lo dia 16 de Setembro. E não poderia faltar também A Árvore da Vida, filme vencedor da Palma de Ouro em Cannes e exibido a 5 de Outubro.

Perfeitamente enquadrado na situação mundial actual está o documentário Inside Job – A Verdade da Crise, que explica de forma complexa quais as origens da crise económica iniciada em 2008 e que ainda se reflecte actualmente. Este documentário será exibido no dia 17 de Setembro. Se isso resultar em depressão, veja a visão de Jodie Foster sobre o assunto no filme O Castor, uma escolha questionável para o público, que a criticou aquando da apresentação do programa.

Para voltar às origens, à Natureza e ao sossego nada melhor do que ver Mel no dia 19 de Setembro, um filme tão delicioso como o próprio nome. Neste ano, a religião e a espiritualidade foram também temas recorrentes – se for esse o interesse veja Dos Homens e dos Deuses no dia 18 de Setembro e depois Hadewijch, no dia 2 de Outubro.

Se por outro lado é o melhor do romance que procura ver, não perca Cópia Certificada, de Abbas Kiarostami, no dia 24 de Setembro e Amores Imaginários no dia 1 de Outubro. Também o cinema português está representado neste ano de cinema(s): América , de João Nuno Pinto a 30 de Setembro e O Estranho Caso de Angélica, do veterano Manoel de Oliveira, exibido no dia 26.

Contudo, este ciclo decorre agora em Setembro e Outubro, coincidindo com a rentrée cinematográfica e, por conseguinte, com algumas estreias bastante aguardadas. Por isso é necessário seleccionar o melhor entre os melhores, tal como é Poesia, de Lee Chang-Dong, que será exibido no dia 13 de Setembro, assim como Essential Killing, com a notável interpretação de Vincent Gallo, a fechar o ciclo no dia 12 de Outubro.

Como se faltassem motivos para aproveitar este Ano de Cinema(s), deixo-lhe mais dois: o preço, que é único e convidativo (3,50 euros para cada sessão) e os horários de exibição, ente as 14h e as 21h30, salvo algumas excepções, permitindo assim atingir um público mais vasto.