Chuva de Estrelas, Páginas Soltas, Globos de Ouro, Campeonato da Língua Portuguesa, Família Superstar, Atreve-te a Cantar, Portugal Tem Talento, Peso Pesado. O que estes oito programas de televisão têm em comum é o profissionalismo e o talento de uma das mais aclamadas apresentadoras de televisão da actualidade: Bárbara Guimarães.

Africana de sangue, Bárbara nasceu a 21 de Abril de 1973 em Sá da Bandeira, em Angola. Filha de uma professora primária e de um escultor, aos quatro meses veio para Portugal onde ficou em São João da Madeira até aos 8 anos, quando veio para Lisboa.

Com horizontes largos, Bárbara frequentou o curso de Relações Internacionais da Universidade Lusíada, mas rapidamente descobriu que o Jornalismo e a Comunicação eram a sua paixão. Ainda com o curso por terminar, apesar de três anos lectivos concluídos, integra o Centro de Formação de Jornalistas (CENJOR). Foi aqui que a apresentadora fez a sua formação enquanto jornalista, futuramente área de eleição.

Bárbara começou e cresceu no mundo das notícias acompanhada do canal privado TVI e estreou-se na apresentação do Novo Jornal – telejornal da noite – com o veterano Artur Albarran. Este passo importante no início da carreira foi reforçado com a apresentação do Último Jornal, também na TVI, mas desta vez ao lado do jornalista José Carlos Castro. Pouco tempo depois, à medida que ia crescendo enquanto pivot, Bárbara decidiu trilhar por outros caminhos: os do entretenimento. Assim, foi a cara do 7.15, um magazine diário de espectáculos.

Em 1996, trocou a estação de Queluz pela estação de Carnaxide onde permanece até aos dias de hoje. Chuva de Estrelas, um programa para quem queria seguir carreira na música, foi o salto na carreira que Bárbara precisava. A partir de aí, tornou-se uma magnata na televisão portuguesa e conquistou, aos poucos, a simpatia e admiração dos portugueses.

Foi também na SIC que a sua carreira se consolidou com programas como Furor, de 1998 e Mundo VIP e estreou-se como co-autora do programa Duetos Imprevistos, ao lado do maestro português António Victorino D’Almeida, um programa que se centrava nos grandes compositores da música mundial e que deu a Bárbara um apoio confortável na construção do seu caminho no mundo da televisão.

Porém, Bárbara Guimarães não é só uma mulher da televisão. Depois de dar a cara, deu a voz, quando foi locutora no Culto, na Antena 1, em 1998, profissão que durou apenas dois anos, pois a paixão pelo jornalismo e pelas câmaras imperaram.

A 8 de Janeiro de 2001 surge a SIC Notícias, o segundo canal temático da estação portuguesa SIC e que para além dos blocos informativos oferece edições especiais e programas específicos onde se debatem, entre outros, economia, saúde, desporto e cultura. Sociedade das Belas Artes marcou o regresso de Bárbara aos programas em formato magazine cultural, seguindo-se de Terceiro Elemento, Oriente e Páginas Soltas, este último com uma duração de 10 minutos por programa cujo tema central eram os livros. Devido a essa experiência, a apresentadora de 38 anos teve a oportunidade de entrevistar grandes nomes da literatura e diversos convidados das mais variadas áreas do saber.

Em 2005 Bárbara aparece ao público português num estilo diferente, com um projecto que, de certa forma, marcava um novo passo na sua carreira de televisão e de entertainer: o Campeonato Nacional de Língua Portuguesa. Durante quatro anos, Bárbara foi a anfitriã da nova aposta da SIC Notícias e dos jornais Expresso e Jornal de Letras.

Embaixadora nacional da UNICEF, Bárbara reconhece a responsabilidade que lhe foi atribuída. No seu primeiro discurso nesta função, em Novembro de 2009, afirmou que acredita «Na capacidade desta organização em pôr em prática, de forma consequente, medidas simples, eficazes, que verdadeiramente produzem resultados. Tenho, por isso, plena consciência da importância e do significado desta função […] e para a qual contribuirei com toda a minha vontade, a minha disponibilidade e a minha energia». 

Mas Bárbara manteve-se sempre no registo do entretenimento. Família Superstar, Atreve-te a Cantar e Portugal Tem Talento ofereceram ao público português uma apresentadora descontraída, divertida e profissional que veio proporcionar momentos de diversão aos espectadores e abriu portas a muitos sonhos dos concorrentes.

Durante algum tempo esteve afastada dos pequenos ecrãs, mas a 31 de Julho o público tem a confirmação do regresso da apresentadora da SIC. Em declarações à TV Guia, Bárbara Guimarães vem comprovar o que há muito se tem vindo a especular: a apresentação da segunda edição do Peso Pesado, com estreia marcada para este mês. Nas palavras da apresentadora, «este é um programa que farei com dedicação, empenho, muito trabalho e, espero, com muita…leveza».

Então o que se espera? Um programa cujas rédeas sejam assumidas por uma das melhores mulheres do entretenimento português, que tem a capacidade de se identificar com todos os trabalhos que teve e tem em mãos, atribuindo-lhes assim, um pouco do seu carácter e da sua entrega e amor pela profissão. Nos mesmos moldes que a primeira edição apresentada por Júlia Pinheiro, Bárbara Guimarães irá, com certeza, fazer jus às expectativas e à responsabilidade que lhe é agora atribuída. Afinal, os grandes profissionais têm que ser versáteis e essa é uma das palavras que melhor caracterizam a apresentadora da SIC.