O ministro dos assuntos parlamentares afirma que a tecnologia é obsoleta e dispendiosa.As emissões em onda curta da RDP Internacional são para continuarem suspensas. A garantia foi dada por Miguel Relvas na Comissão Parlamentar de Comunicação Social, e visa seguir o processo iniciado pelo anterior ministro da mesma pasta.

“A onda curta é uma tecnologia obsoleta e muito cara. Temos de racionalizar, temos de fazer uma gestão rigorosa. A RDP custa 40 milhões de euros por ano. Temos de nos saber adaptar aos novos tempos”, afirmou o ministro que tutela os órgãos públicos de comunicação social.

No entanto, Miguel Relvas afirmou existir interesse tanto por parte do Governo como da própria RTP em “continuar a apostar na RDP Internacional”, nomeadamente através da internet e de registos multiplataforma e multimédia. “A RTP tem de estar na primeira linha da modernização tecnológica”, concluiu.