O realizador e argumentista italiano Ettore Scola, realizador de Feios, Porcos e Maus, de 1976, anunciou esta segunda-feira ao jornal Il Tempo, a sua saída do cinema, colocando um ponto final a um percurso com mais de 50 anos. Uma saída “sem arrependimentos”, pelas palavras do próprio.

Numa entrevista ao jornal italiano Il Tempo, o cineasta afirmou a sua intenção de sair definitivamente do cenário cinematográfico. Ettore Scola é considerado um dos mais importantes realizadores italianos, realizador de renomados filmes como Tão Amigos Que Nós Éramos, de 1974 e Um Dia Inesquecível, de 1977, produções bem recebidas pela crítica especializada.

Para mim é fundamental ter liberdade e hoje é o mercado que toma as decisões. Isso já acontecia antes, mas havia espaço para a liberdade e para a diferença, e os produtores estavam mais dispostos a arriscar e a experimentar“, declarou o cineasta.

É de sublinhar o percurso da carreira de Ettore Scola,  uma carreira com mais de meio século, tendo-se estreado como realizador em 1964, com a comédia Se Permettete Parliano Di Donne. Antes tinha já integrado vários projectos como argumentista, mas foi na realização que se consagrou como um dos mais célebres realizadores de cinema da Itália, tendo conduzido vários filmes bem sucedidos. Hoje diz adeus ao cinema.