Adquirida no início do ano para transmitir a Rádio 5, estação do grupo de Acácio Marinho, a Noar aguarda novos interessados.

A informação foi avançada na passada 6ª feira pelo blogue Radialistas de Viseu, que dá conta de uma solicitação por parte da Moviface – Meios Publicitários Ldª à ERC, com o intuito de revogar “a autorização da alteração da classificação quanto ao conteúdo da programação e modificação do projecto anteriormente aprovado”.

Ainda de acordo com o mesmo blogue, os motivos que levaram a esta revogação foram as dificuldades de implatação do projecto radiofónico na Rádio Noar, “sendo necessário um reforço de meios técnicos e humanos, e, consequentemente, um acréscimo nos recursos financeiros”. A verdade é que desde que a estação foi adquirida pelo grupo que detém a Rádio 5, todos os programas da mesma foram cancelados e a redacção suspensa. A estação que emite em 106.4 MHz foi já detida pela Sojormédia, do grupo Lena até ao final de 2010. O grupo Renascença e a Media Capital poderão inclusive ter já mostrado interesse em adquirir o capital da Rádio Noar, segundo o Radialistas de Viseu.

A Noar ficou conhecida até há pouco tempo pela sua aposta na informação abrangente e virada para a região das beiras, tendo sido inclusive a escola de muitos jornalistas que hoje dão cartas no panorama nacional, como José Alberto Carvalho (TVI), Paulo Ferreira (RTP), Dalila Carvalho e Nuno Amaral (TSF).