Steve Jobs, co-fundador da empresa multinacional Apple, que desenvolveu o iPhone, anunciou ontem a sua resignação do cargo de director executivo (CEO). Tim Cook será o seu sucessor.

«I have always said if there ever came a day when I could no longer meet my duties and expectations as Apple’s CEO, I would be the first to let you know. Unfortunately, that day has come.»/ «Sempre disse que quando chegasse o dia em que eu não fosse capaz de cumprir os meus deveres e estar à altura das expectativas enquanto director executivo da Apple, seria o primeiro a dizê-lo. Infelizmente, esse dia chegou.», foram estas as palavras de despedida do antigo CEO da famosa “empresa da maçã”, cujas acções são as mais capitalizadas do mundo.

Steve Jobs encontra-se de baixa médica desde Janeiro devido a um cancro do pâncreas diagnosticado em 2004, do qual ainda se encontra a recuperar, ainda que não o refira nesta carta endereçada ao Conselho de Administração da Apple.

O homem de 55 anos por detrás das grandes inovações tecnológicas como o iPod, iPhone e iPad, continuará a seguir a empresa mas como presidente do conselho de Administração. O novo CEO nomeado e recomendado pelo próprio Steve foi Tim Cook, de 50 anos.

«Acredito que os dias mais brilhantes e inovadores da Apple ainda estão para vir. Espero ver e contribuir para esse sucesso numa nova função» remata Steve Jobs. Esta saída já custou uma queda nas acções da empresa. Mesmo com esta novidade,  o lançamento do novo iPhone 5 está confirmado e deverá chegar às lojas em Outubro deste ano.