Hoje é quarta-feira e as quartas são dias de Cultura Precisa-se?, por isso, num tempo em que ser português não é para todos motivo de orgulho, no Cultura Precisa-se? sugerimos-lhe que leia as palavras de um francês que para além de ter escolhido Portugal para viver, afirma que: «Se os portugueses não existissem, teriam que inventá-los».

Michel B. J. Cartier, neste seu livro, em jeito de dicionário, com uma entrada para cada dia do ano, explica expressões cujo significado só mesmo os portugueses parecem ter nascido a perceber… e daí, talvez ainda não tenham é pensado muito nelas. Afinal “andam a correr” de um lado para o outro ou, a “pensar na morte da bezerra” carregando sempre o seu “fado”. Em Como é possível ser português?, o antigo adido cultural da embaixada de França em Lisboa obriga os portugueses a olharem de si para si pelos olhos de outro.

Contudo, se prefere conhecer um povo que não o nosso, a Quetzal reeditou, no passado mês de Junho, o livro Com os Holandeses, de J. Rentes de Carvalho, escritor português que vive na Holanda desde 1956 e que retrata, nesta obra de 1971, mais do que uma terra de tulipas e quadros de Van Gogh, um povo e os seus costumes. Uma viagem que, pela sua actualidade, poderia ser escrita hoje, 40 anos depois.

Até sábado, com mais sugestões!