64ª edição festival de locarno

Realizadores portugueses distinguidos no Festival de Locarno

Na edição deste ano do Festival de Cinema de Locarno, na Suiça, assistimos ao reconhecimento do trabalho de dois realizadores portugueses: Gonçalo Tocha e Gabriel Abrantes.

O presidente do júri  da Competição Cineastas do Presente, o produtor Paulo Branco, distinguiu É na terra e não é na lua, de Gonçalo Tocha, com uma menção especial. Liberdade, co-realizado por Gabriel Abrantes e por Benjamin Crotty, recebeu um prémio dedicado a jovens talentos, na secção Pardi di Domani.

Já no ano passado, este festival tinha distinguido A History of Mutual Respect, de Gabriel Abrantes e Daniel Schmit, na categoria de curtas-metragens, com o Leopardo de Ouro.

Nesta 64ª edição, a escolha do júri para o Leopardo de Ouro surpreendeu os participantes, uma vez que  Abrir puertas y ventanas não estava entre os favoritos.

Esta longa-metragem, baseada no filme que Mumenthaler (Buenos Aires, 1977) realizou, retrata os medos e evoluções pessoais de três irmãs, que atravessam o drama da morte da sua avó. A câmara estática ao longo de todo este filme pode revelar-se de difícil compreensão para o público generalista.

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.