Numa época do ano em que as televisões normalmente reduzem o investimento na programação inédita, e com os canais americanos em sinal aberto a serem inundados com reposições, o canal de cabo USA marca pela diferença ao apresentar uma grelha forte e com várias séries inéditas.

Os resultados falam por si: a estação tem sido um caso de sucesso de audiências, com todas as suas séries a figurarem nas posições cimeiras dos tops mais vistos da televisão paga. Quais são os ingredientes desta receita de sucesso? Vamos percorrer as seis séries que se encontram neste momento em exibição no canal.

Em primeiro lugar, temos o regresso de uma dupla com provas dadas: White Collar e Covert Affairs, que se encontram na 3ª e 2ª temporada respectivamente. A primeira conta a história de Neal Caffrey (Matt Bomer), um ex-criminoso que passa a colaborar com o agente Peter Burke (Tim Dekay) do FBI; enquanto a segunda acompanha a vida de Annie Walker (Piper Perabo) uma nova agente da CIA que se vê forçada a lidar com as implicações de uma vida dupla.

          

Também de regresso está Burn Notice que, já contando com cinco temporadas, é protagonizada por Jeffrey Donovan no papel de Michael Westen, um espião que recebe uma notificação das agências de inteligência a considera-lo perigoso, o que o leva a ficar, de um momento para o outro, sem qualquer apoio das suas organizações de espionagem. Royal Pains encontra-se na terceira temporada e leva-nos para as vilas dos Hamptons, onde Hank Lawson (Mark Feurstein) se torna um médico dos ricos e dos famosos.

          

Do lado das estreias, a USA apresenta-nos duas novas séries que, em dois meses, já fidelizaram o seu público. Suits é uma mistura de drama e comédia; ambientada numa firma de advogados, tem como protagonistas Mike Ross (Patrick J. Adams), ex-estudante de Direito, que se dedica a fazer-se passar por outros estudantes para lhes fazer os exames para a ordem, e Harvey Specter (Gabriel Macht), um dos melhores advogados de Manhattan, que toma o risco de contratar Mike como seu associado, fazendo-o passar por um estudante de Harvard. Já Necessary Roughness acompanha a vida de Dani Santino (Callie Thorne), uma divorciada que se torna terapeuta profissional para uma equipa de futebol e que vê, com este trabalho, a sua carreira de terapeuta descolar, começando a receber pedidos de apoio de músicos, políticos ou celebridades.

          

Sob o slogan Characters Welcome, a USA tem vindo a construir uma sólida grelha de televisão e pretende, nas próximas temporadas, investir em novas áreas, em particular em formatos de comédia e reality shows.