Julgava-se que se tinha perdido um grande talento; que se tinham deixado morrer pelo tempo as ideias e as letras escritas pelo compositor norte-americano Hank Williams. Na verdade, tudo o que era preciso era uma busca aos baús antigos e, depois, pegar nas pequenas histórias em verso e musicá-las. Foi isso que Jack White, Bob Dylan, Lucinda Williams, Alan Jackson, Patty Loveless, Jackob Dylan, Sheryl Crow e Norah Jones fizeram.

Com lançamento marcado para 4 de Outubro, o tributo ao cantor e compositor, que morreu aos 29 anos, chamar-se-á The Lost Notebooks of Hank Williams (na tradução literal, Os Cadernos Perdidos de Hank Williams). Contrariamente ao que se pensa, este não será nem um álbum de covers, nem um best of do músico.

O projecto encabeçado por Bob Dylan pretende, com a ajuda de cerca de duas dezenas de artistas internacionalmente conhecidos, prestar homenagem a Williams. Segundo Jack White, a experiência de se dedicar aos escritos de um dos cantores mais aclamados na década de 50 tem sido «inesquecível»: «Olhei para aquela pilha de letras e uma delas ‘insistiu’ em falar comigo. Às vezes pensas que vai ser muito difícil encontrar o teu lugar, e depois é ele que vem ter contigo. Nem sequer tens que escolhê-lo. Ele agarra-te simplesmente», conta White.

Integrando doze canções completas por doze artistas, o alinhamento do álbum será um misto de várias essências gravadas pelos músicos envolvidos no projecto.