A RTP2 aposta na programação especial de fim-de-semana em Agosto. No fim-de-semana de 6 e 7, exibem-se duas séries de comemoração do Centenário da Implantação da República e ainda música lusófona. Os dias 13 e 14 ficam reservados à música clássica.

Para encerrar o ciclo de comemorações que as estações públicas encetaram a propósito dos 100 anos de república, a RTP2 emite, dia 6 de Agosto, as minisséries República e Noite Sangrenta. A primeira, com a participação de Joaquim de Almeida, tem o aval científico de António Reis e conta uma história ficcionada em torno dos últimos dias de monarquia em Portugal. A segunda, com Isabel Abreu no principal papel e com as participações de Nuno Lopes, Gonçalo Waddington e Diogo Infante, entre outros, cria um enredo em torno do assassínio, ainda hoje por resolver, de Carlos da Maia e Machado Santos, heróis da implantação. Esta é uma produção que já conquistou nomeações como a de Melhor Ficção e Melhor Actriz, no Festival de Monte Carlo e o prémio de Melhor Filme da SPA, neste ano.

No dia 7, há música no segundo canal. Às 15 horas, o making of do espectáculo Três Cantos, um concerto de 2009 com José Mário Branco, Sérgio Godinho e Fausto, que superou as expectativas e que é transmitido logo em seguida. Também o angolano Paulo Flores tem espaço neste domingo com o seu concerto no CCB.

O fim-de-semana seguinte pertence à música clássica. Dia 13 a RTP2 transmite Rigolleto, a ópera de Verdi, com Placido Domingo e a Orquestra Sinfónica da RAI, e ainda o Concerto de Schönbrunn com a Orquestra Filarmónica de Viena. No dia seguinte, especial destaque para o Festival Terras Sem Sombra, festival de música sacra do Baixo Alentejo. Primeiro, o espectáculo da edição de 2011, Via Spiritualis. Em seguida, o documentário de bastidores do festival e, por último, o concerto de encerramento, gravado na Igreja da Misericórdia, em Beja, En Plein Air, com destaque para a participação da Banda da Guarda Nacional Republicana e do tenor Carlos Guilherme.