Num total de mais de 140 espaços de exposição, Oliveira do Hospital mostrou-se, com exposições e iniciativas para todos os públicos, num cartaz eclético e arrojado. No que foi o dia mais concorrido da história do certame, registando mais de sete mil ingressos, o cantor Emanuel actuou no palco principal.

O palco foi, no dia seguinte, ocupado pela banda portuguesa Os Golpes, numa noite com cerca de 1200 visitantes. Seguiram-se dois dias de entrada gratuita na feira regional, 18 e 19, respectivamente, com um concerto do grupo Musk Folk e a Gala Social / Soltem Talentos a ocuparem as noites do evento. Os espectáculos continuaram, semana fora, com diversos artistas portugueses: os Pólen (com Hélder Reis), Gabriell, a fadista Cuca Roseta e o Grupo AF (imagem abaixo).

O último domingo, 24 de Julho, registou a primeira presença de um artista internacional na ExpOH, com a actuação de Lloyd Cole no palco principal. José Francisco Rolo, Vice-Presidente da Câmara de Oliveira do Hospital, realça a projecção e a visibilidade nacionais que a inclusão do cantor no cartaz proporcionou à região, apesar da afluência não ter ido além dos 3200 espectadores, estando prometida uma nova presença internacional em 2012.

O momento é agora de balanço e reflexão relativamente a esta segunda edição, tendo já em vista a ExpOH de 2012, que começará a ser preparada no mês de Setembro. Numa nota de imprensa enviada à comunicação social, o Vice-Presidente da Câmara afirmou que “a ExpOH cumpriu e superou os objectivos a que a organização se propôs”, registando “visivelmente mais visitantes, mais expositores, mais diversidade de actividades”, proporcionando assim “mais visibilidade ao concelho de Oliveira do Hospital”.

Foram 34 mil os visitantes ao longo dos nove dias, numa média de quase 4 mil por dia. No entanto, a organização quer mais e melhor no próximo ano: a vereadora Graça Silva demonstra interesse em “apostar numa maior diversidade de actividades a decorrer durante a feira”. Dependendo sempre da capacidade financeira da autarquia e de um orçamento sustentável, José Francisco Rolo reforça o “potencial de crescimento” da ExpOH, “quer em termos do número de expositores, quer ao nível de visitantes”, pretendendo fazer da feira um evento de “grande dimensão”.

Assim, as mudanças passarão pela aproximação do calendário da feira do mês de Agosto, tal como aconteceu com a edição de 2010, pela melhoria do “desenho global da feira” e pela “afinação” do cartaz de espectáculos com o objectivo de atrair mais visitantes e tornar ainda mais agradável a ‘Experiência ExpOH’. Também é objectivo aumentar o número de expositores, reforçando-se a presença dos sectores empresarial, agro-alimentar, da madeira e das confecções, com participantes de cada vez mais zonas do concelho.

E depois de uma pausa forçada, Oliveira do Hospital volta a ter a sua grande festa. A presença do Espalha-Factos, também ele um produto local mas com uma equipa ‘nacional’, confirma o que se diz por aí – os oliveirenses recebem bem e têm empenho em mostrar o seu melhor. Hoje, a ExpOH é um espaço de partilha, de conhecimentos e aprendizagens, de convívio intergeracional, de festa em família. É também um espaço de negócio, mas acima de tudo, um impulso insubstituível no ego da cidade e da sua população, que prova aqui a sua capacidade empreendedora. Em 2012, há mais, garante o Município.

A terceira edição quer prosseguir um percurso de consolidação e deverá contar, já a partir de Setembro, com os contributos de todos os que quiserem fazer sugestões para o seu funcionamento.

por Pedro Miguel Coelho e Raquel Silva

fotografias: Andreia Martins