Maria Scnheider e a Orquestra de Jazz de Matosinhos deram ontem um concerto na Quinta das Lágrimas, em Coimbra. Inserido no Festival das Artes, que vai na 3ªedição, este ano sobre o tema paixões, o espectáculo de jazz encheu o anfiteatro da Colina de Camões.

Dezasseis músicos interpretaram seis originais da maestrina americana, vencedora de dois Grammys, um por Concert in the Garden (2004) e outro por Cerulean Skies (2008). Maria Schneider editou o seu primeiro trabalho em 1994 e desde aí já lançou mais cinco discos, o último em 2007.

O concerto, envolto no ambiente mágico e naturalista da Quinta das Lágrimas, foi marcado pelas pequenas explicações, dadas pela Maria Schneider, sobre as inspirações que deram origem aos temas escolhidos. Uma forma de manter o contacto entre a maestrina e o público, fazendo-o compreender melhor cada melodia.

É a segunda vez que Maria Schneider colabora com esta orquestra e confessou gostar muito, porque “interpretam belissimamente os meus [seus] temas”. Este foi o terceiro e último concerto desta tournée, que teve as outras edições na casa da Música, no Porto, e no Cool Jazz Fest, em Cascais.