A autópsia feita hoje à recém falecida cantora Amy Winehouse  revelou-se inconclusiva. As causas da morte da cantora de 27 anos serão provavelmente apuradas apenas em Outubro, quando saírem os resultados dos exames toxicológicos.

 A Polícia Metropolitana de Londres disse que os resultados definitivos demoram cerca de duas a quatro semanas. Porém, segundo noticiam as agências AP e Efe, só dia 26 de Outubro será a sessão de inquérito judicial sobre a morte da cantora jazz.

A cantora foi encontrada morta na sua casa em Londres no passado sábado e havia uma forte suspeita de uma alegada overdose ser o motivo do óbito, dado a sua conhecida dependência de álcool e drogas. No entanto, não foram encontrados quaisquer vestígios de drogas ou outras substâncias ilícitas na residência de Cadmen Square onde morreu  Amy.

O corpo foi entregue aos familiares para que se possa realizar um funeral judaico.

Fãs de Winehouse continuam a visitar numa espécie de “último adeus” a casa onde a mesma foi encontrada por um membro da sua segurança, o mesmo que chamou a equipa médica, porém tarde de mais. Os visitantes deixam flores, fotografias, mensagens e outros objectos excêntricos relacionados com a figura icónica de Amy.

Os seus álbuns Frank (2003) e Back To Black (2006) aumentaram em muito as vendas, voltando para o top dos mais vendidos no Reino Unido. Em Portugal aumentaram também a procura (cerca de 300% nos pedidos da Fnac online).