Lady Gaga foi declarada cidadã honorária da cidade de Sidney pelo seu apoio à comunidade australiana de homossexuais, bissexuais e transexuais.

A Lady Gaga foi uma força poderosa para a comunidade de homossexuais e lésbicas de Sidney“, afirmou a Presidente da Câmara de Sidney, Clover Moore, acrescentando ainda que muitos jovens se sentem “cidadãos de segunda classe” devido às suas preferências sexuais.

Mas nem todos parecem dar o mesmo valor à cantora, ou pelo menos gostar do seu trabalho: à saída de um clube nocturno, Lady Gaga foi atacada por um anónimo, que lhe atirou ovos. Os seguranças agiram de imediato e ampararam o ataque, levando eles com alguns dos ovos.

Mas a história da passagem de Gaga pela Austrália não acaba aqui. A artista mais badalada dos últimos tempos teve de gravar novamente uma resposta que deu a um programa de televisão australiano devido a uma gafe.

Devido à utilização da palavra partner (parceiro), que nos EUA é comummente utilizada para quem vive com um companheiro homossexual, a cantora assumiu erradamente que a Primeira-Ministra Julia Gillard era lésbica. Gaga afirmou que Gillard era hipócrita por viver com o seu partner e defender ao mesmo tempo os casamentos tradicionais mas não as uniões do mesmo sexo.

A diva teve de voltar a gravar a sua participação no programa, depois de lhe terem explicado que o partner da Primeira-Ministra era afinal um homem. “Estamos em 2011, vamos superar isso“, afirmou a cantora na nova gravação.